São Paulo,  
Busca:   

 

 

Terror//Insurgência

 

UNIÃO EUROPÉIA: tudo acertado. Terça 29 partem 3 mil soldados italianos da Força de Interposição entre Israel e Líbano. O comando será da França.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

IBGF,agosto 2006.

OLHO.

Vencida a Síndrome de Drakkar, a França comandará os capacetes-azuis da Unifil até fevereiro de 2007, ocasião que cederá o posto para a Itália.

Em 1983, no palácio Drakkar de Beirut, um auto-bomba matou 58 paraquedistas franceses que integravam uma força multinacional de paz da ONU, igual a que irá,-- agora e também no Líbano--, assumir o comando. O atentado de Drakkar foi executado pelos xiitas do grupo terrorista Amal, sob guia de Hussein Moussaoui.

Chirac mandará ao Líbano 1600 soldados que se juntarão aos 400 que já integram a UNIFIL (total:2 mil). A Itália enviará, na terça-feira (29 agosto), 3 mil soldados.

MATÉRIA.

1).
A tragédia de Drakkar,-- nome do palácio onde estavam 58 paraquedistas franceses, ocorreu às 6,24 horas do dia 23 de outubro de 1983, um domingo.

Poucos minutos antes da explosão do auto-bomba lançado contra o palácio Drakkar, ocorreu um outro ataque terrorista. Num acampamento de tropas norte-americanas do contingente de paz, estacionadas próximo ao aeroporto de Beirut, uma bomba matou 241 marines.

Esses fatos explicam as vacilações francesas e a exigência de regras claras para aceitação do comando e do envio de tropas.

França, Itália, Espanha Polônia, Finlândia, Alemanha, Dinamarca, Grécia e Bélgica integraram a UNIFIL, que, no sul do Líbano, funcionava, antes do conflito de julho de 2006, como tropas de observação.

No fim da reunião do do vértice da União Européia (26 de agosto de 2006), com a participação do secretário Geral da ONU e dos ministrpos de relações exteriores, lavrou-se um documento de 21 páginas com as regras para a força de interposição. O seu teor deverá ser divulgado em breve.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet