São Paulo,  
Busca:   

 

 

Terror//Insurgência

 

HEZBOLLAH desarmamento. O nó interpretativo da Resolução 1701 da ONU.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

Nasrallah, líder do hesbollah.


Começaram as divergências interpretativas. O líder do hezbollah, Hassan Nasralla, já avisou que "nutre algumas reservas. Aceita a Resolução 1701 mas a critica a respeito do desarmamento",

O deputado libanês Hussein Haji Hassan, porta-voz do hezbollah no Parlamento, alertou que o tema do desarmamento deve ser discutido entre as forças políticas libanesas:- "Ninguém tem o direito internacional, muito menos a ONU. Sobre isso, debateremos entre nós, no seu tempo oportuno".

As forças de interposição entre Israel e Líbano, a serem enviadas pela ONU, ainda não se sabe, se serão comandadas pela própria ONU ou por um estado-membro. Esse seria a França.

Pelas interpretações, poderá não ser uma Força nova, mas um reforço à Unifil, mera figurante na chamada Linha Azul e que nunca teve poder para desarmar o hezbollah.

A Itália já anunciou sua disposição de reforçar a Força mencionada na Resolução 1701, que atuará com os 15 mil homens do exército, que o premier libanês prometeu enviar à zona de conflito.

FRança, Itália, Turquia e Espanha, já manifestaram dúvidas sobre como entender a Resolução.
Na Resolução 1701, está estabelecido que o contingente da ONU deverá assistir o exército libanês e isso na tarefa de assumir a responsabilidade pelo controle do sul do país.

Pelo que nota, a Resolução não deixa dúvida sobre a retirada de Israel da área invadida durante o último conflito, o mesmo devendo ocorrer com as milícias do hezbollah.

Diante das linhas interpretativas, fica uma questão sem resposta única: se a Força da ONU interceptar um caminhão carrgeado de mísseis do hezbollah, ela poderá fazer a apreensão? No caso, intépretes acham que a Força deverá passar o caso para a autoridade libanesa, única competente para liberar ou apreender. Em síntese, como serão solucionadas as seguintes questões, indagam os países em dúvida:
1) como restaurar a soberania, sem poder bélico para enfrentar a eventual resistência do hezbollah?
2) como remover os bunkers?
3)como impedir o uso de locais de lançamentos de mísseis katiusciua e outros? 4)etc, etc, etc.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet