São Paulo,  
Busca:   

 

 

Terror//Insurgência

 

TERROR volta a Londres.

Por FOLHA ONLINE- Folha de S.Paulo

10/08/2006 - 15h58.



Polícia britânica diz ter evitado atentados contra aviões em Londres; 24 suspeitos são presos das agências internacionais EFE.

Vôos cancelados superlotam maior aeroporto de Londres.
O plano terrorista para explodir aviões durante os vôos entre a Grã-Bretanha e os Estados Unidos tem "dimensões globais", afirmou o chefe da unidade anterrorista da polícia britânica, Peter Clarke.

"A inteligência sugere que os terroristas estavam planejando explodir aviões transatlânticos utilizando explosivos fabricados na Grã-Bretanha", acrescentou Clarke.

"Não podemos enfatizar muito a gravidade que este plano representava. Falando de maneira simples, esta foi uma tentativa de cometer assassinatos em massa em uma escala inimaginável", disse Stephenson.

A lista de detidos pode aumentar porque a ampla operação antiterrorista prossegue e a polícia revista várias casas.

Paul Stephenson não divulgou detalhes sobre a nacionalidade das pessoas que estão sendo interrogadas pela polícia, mas uma fonte policial afirmou que a maioria dos detidos tem origem paquistanesa.

As pessoas foram presas durante a madrugada em Londres e seus subúrbios, assim como em Birmingham (centro da Inglaterra).

Stephenson se limitou a mencionar durante a entrevista coletiva que as pessoas se "escondem na comunidade, por trás de algumas religiões", o que poderia sugerir que os detidos integram a forte comunidade muçulmana na Grã-Bretanha.

A BBC e outros meios de comunicação que citam fontes ligadas à investigação também afirmaram que os detidos são britânicos muçulmanos de origem paquistanesa.

O alerta terrorista provocou uma grande confusão na Europa, com centenas de vôos cancelados com destino ou decolagem prevista para os aeroportos londrinos, onde foram adotadas rígidas medidas de segurança.

A British Airways anulou todos seus vôos domésticos e europeus saindo ou partido de Heathrow e as companhias aéreas alemãs Lufthansa e Air Berlim também decidiram cancelar. As medidas de segurança aérea também foram reforçadas na Alemanha.

A Air France igualmente anulou seus vôos para Londres, medida igualmente tomada pela portuguesa TAP e a italiana Alitalia. O presidente do governo espanhol, José Luis Rodriguez Zapatero, anunciou o reforço das medidas de segurança aérea na Espanha.

Milhares de passageiros esperam pacientemente em filas intermináveis, principalmente no aeroporto de Heathrow, e são submetidos a meticulosas revistas antiterroristas. Cães farejadores procuram bombas nas malas.

Os passageiros foram proibidos de transportar bagagens de mão e líquidos a bordo. Só podem carregar sacos transparentes com os objetos indispensáveis, como documentos pessoais, medicamentos, óculos e leite para as mulheres que amamentam, que no entanto são obrigadas a provar o mesmo.

"Os passageiros não podem levar bebidas ao avião. As mães podem levar leite para o bebê, mas só depois que tivermos certeza que as garrafas contêm leite", disse uma fonte da segurança do aeroporto Stansted, nas proximidades de Londres.

Os carrinhos infantis e as bengalas devem ser submetidos a raios X, e apenas as cadeiras de rodas fornecidas pelos aeroportos são autorizadas na zona de embarque.

A segurança também foi aumentada nos portos do canal e no terminal do Eurotúnel, em Folkestone, informou a polícia de Kent.

Alguns especialistas mencionaram na televisão e rádio britânicas a hipóteses da rede terrorista Al-Qaeda estar por trás do complô, que teria provocado milhares de mortes.

O Departamento americano de Segurança Interna informou nesta quinta-feira (10-8-2006) que aumentou o nível de alerta para os aviões com destino aos Estados Unidos, depois que a polícia da Grã-Bretanha desbaratou um plano para explodir aviões durante o vôo entre os dois países.

O nível de alerta para os vôos comerciais procedentes da Grã-Bretanha foi elevado para a cor vermelha (crítico), o maior na escala americana, afirma um comunicado oficial.

"Este ajuste reflete o nível de alerta crítico que entrou em vigor na Grã-Bretanha", explica o texto.

"Para nos protegermos de qualquer ameaça que surja deste complô, colocamos em nível elevado, ou laranja, o alerta para os outros vôos comerciais", acrescenta o comunicado.

"Em virtude da natureza da ameaça revelada pela investigação, proibimos o embarque nos aviões de qualquer líquido, inclusive bebidas, produtos para o cabelo ou perfumes", prossegue.

MAISCompanhias européias cancelam vôos após ameaça em Londres.

A Scotland Yard diz que trama tinha "dimensões globais" Autoridades reforçam segurança no Canal da Mancha e no Eurotúnel.

EUA tomam medida inédita e elevam alerta aéreo para vermelho.

Plano em Londres seria 'assassinato em massa', diz polícia Plano para explosão de aviões assusta investidores europeus.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet