São Paulo,  
Busca:   

 

 

Terror//Insurgência

 

TERROR:Nasrallah, líder do Hezbollah, ameaças pela televisão.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

IBGF, 09 de agosto de 2006.

Em hospital libanês, feridos assitem o discurso de Nasrallah, pela televisão.



OLHO.

Balanço de 9 de agosto de 2006. Os mísseis e bombas continuaram a cair em Beirut e na Galiléia.
O Hezbollah matou 10 soldados do exército de Israel e perdeu 40 homens. em combates.

O premier israelense, Olmert, disse aguardar até três dias uma solução da diplomacia, a deixar claro que poderá avançar mais ao Sul e na região setentrional libanesa.
A proposta de o exército libanês enviar 15 mil soldados para retomar o sul do país sob controle do hezbollah agradou Israel.

MATÉRIA.

O líder do hezbollah foi à televisão discurasr, depois de lançar 160 mísseis em território israelense.
Alertou que o hezbollah continua potente e a "sua capacidade de lançar mísseis continua intacta". Com base nisso, convidou os cidadão árabes residentes em Haifa (terceira maior cidade de Israel) a evacuar a cidade, que será permanentemente bombardeada com mísseis.

"Transformaremos a querida terra do sul em um cimitério para os invasores" e já "matamos mais de cem oficiais e soldados de Israel", prossegiu Nasrallah.

O líder do hezbollah falou sobre a proposta de resolução apresentada em conjunto pela França e EUA: " Ela é injusta e recomendo ao governo libanês a manter firmeza política, sem se curvar à vontade norte-americana".
O envio de tropas libanesas ao sul do rio Litani é do interesse de todos, sustentou Nasrallah. Para arremar, declarou "que a visita a Beirut do enviado dos EUA, David Welch, teve por objetivo dar respaldo a expansão da ofensiva de Israel no sul do Líbano e, também, de atterrorizar os libaneses".


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet