São Paulo,  
Busca:   

 

 

Terror//Insurgência

 

BLAIR:pacote antiterror revoga direitos humanos.

Por IBGF/Jornal do Terra



Em menos de 24 horas, o premier britânico Tony Blair reagiu às ameaças ao segundo homem da hierarquia da Al Qaeda.

Essas ameaças foram gravadas em vídeo exibido pela televisão Al Jazeera. No vídeo, o egípcio Al Zawahiri prometeu novos ataques a Londres, EUA e à Autoridade Palestina. E na alça-de-mira da Al Qaeda colocou Blair, Bush e o palestino Abbu Mazen.

Blair: "regras do jogo mudadas"


Hoje e durante a sua entrevista coletiva mensal (5/07/2005), Blair revelou estar concluindo para envio ao Parlamento um surpreendente e eficiente pacote de medidas antiterror.

Pelo que deixou vazar na tarde de hoje (5/7/2005) em Londres, o "pacote antiterror" de Blair vai tornar mais fácil a expulsão de pessoas estrangeiras consideradas indesejáveis, com residência estabelecida em Londres. Também impedir a entrada de listados visitantes e turistas.

Para Blair, existem muitos radicais islâmicos morando em Londres e pregando a violência nas comunidades, ao estilo de Osama bin Laden.

Segundo Blair, devem ser consideradas fora-da-lei e extintas organizações (incluídas mesquitas) que atuam livremente em Londres e pregam a luta islâmica. Como exemplo disso, apontou a organização Hizb Ut Tahrir, cujo objetivo é "colocar o mundo no caminho islâmico". As reações de protesto contra o pacote antiterror de Balir e com com relação à Hizb são preocupantes.

O pacote antiterror que Blair apresentará ao Parlamento revoga, expressamente, vários artigos da legislação britânica de proteção aos Direitos Humanos.

Para isso, Blair, justifica que "as regras do jogo foram mudadas" pelo terrorismo internacional, numa referência ao atentado de 7 de julho e o recente e frustrado ataque de 25 de julho. Fica claro que usará armas iguais aos terroristas, ou seja, combaterá o terror com o terror de Estado.

Advertiu Blair que "qualquer pessoa que tenha participado de atos terroristas ou tenha aderido ou aprovado o terror, terá automaticamente cassado o direito de asilo no país". Em outras palavras, será expulso.

A respeito das ameaças proferidas pelo lugar-tenente de Osama bin Laden, Blair frisou: "uma pessoa que manda mensagens como aquela de ontem é do mesmo tipo de pessoa que mata civis inocentes no Iraque, Afeganistão e Palestina, a pretexto de recrutar para realizar sangrentos atentados". Esse pretexto é algo "obsceno", declarou Blair.

Como se percebe, os ingleses já têm a certeza de que dias piores virão, ou seja, bem piores do que os ataques experimentados no metrô e em ônibus.

O terrorismo praticado pelo saudita Bin Laden é de matriz wahhabista. Segue a linha do também fanático saudita Al Wahhab.

No século XVIII, Wahhab propôs uma nova leitura do Alcorão. Baniu a música, a dança e as bebidas alcoólica. As mulheres eram apenas servis, sem qualquer direito. No caso de adultério, eram submetidas à morte por lapidação (pedradas).

O neowahhabismo de Osama bin Laden consiste na eliminação dos infiéis, onde quer que estejam no planeta.

Assim, o presidente palestino Mazen acaba de ser condenado à morte, pela Al Qaeda. E os ingleses que se cuidem. Blair está colocando todos os islâmicos sob suspeita, o que é um grave erro e grande injustiça.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet