São Paulo,  
Busca:   

 

 

Terror//Insurgência

 

BIN LADEN, envenenar cocaína para matar americanos

Por Wálter Fanganiello Maierovitch



Segundo a agência norte-americana antidrogas (DEA), o terrorista Osama bin Laden encontrou-se com potentes narcotraficantes colombianos no ano de 2002. Bin Laden desejava comprar toneladas de cocaína em pó para promover a distribuição dessa droga em território norte-americano.

Bin Laden: só pensa em matar infiéis.


Só que antes da distribuição da droga, Bin Laden pretendia misturar veneno à cocaína. Com isso, objetivava matar mais do que nos ataques às Torres Gêmeas, em 11 de setembro de 2001. Os traficantes colombianos não fecharam negócio com Bin Laden. Lógico, depois de uma tragédia, os consumidores não iriam correr riscos e, certamente, migrariam para as metanfetaminas sintéticas, que os colombianos não produzem.

Desde o início deste ano, os traficantes colombianos estavam procurando um "refresco" do governo Bush. O governo Bush está solicitando e obtendo muitas extradições de traficantes colombianos. No momento, o alvo são os paramilitares de direita, que também traficam cocaína e heroína para os EUA.

Quando o cerco aumenta, é comum os traficantes passarem informações aos agentes da DEA, em troca de benefícios. Com base em delações, os agentes da DEA descobriram, no começo do ano, o submarino construído pelo Cartel do Vale Norte, com capacidade para transportar 10 toneladas de cocaína. Ainda com base no prêmio, houve a delação das "mulas botozadas", ou seja, de pessoas que transportavam cocaína debaixo da pele, para escapar à vigilância nos aeroportos.

A agência antidrogas norte-americana não revelou o nome dos traficantes colombianos que passaram as informações. Apenas consignou ter recebido as notícias pelos próprios traficantes que estiveram com Osama bin Laden.

Do relatório também não consta qual o tipo de veneno mortal que seria misturado à cocaína. Nem o modus operandi para a sua distribuição no território dos EUA. Comenta-se que os traficantes procurados por Bin Laden seriam os operadores do mega Cartel do vale Norte, que mantém parceria com os cartéis colombianos, estes atuantes na fronteira com os EUA.

No jornal New York Post está publicado parte do relatório da DEA sobre o plano de Bin Laden de misturar veneno à cocaína.

O New York Post lembra que no ano de 2002, a DEA apresentou ao Congresso dos EUA um relatório sobre a existência de uma rede de distribuição de heroína. E essa rede financiaria a Al Qaeda. Até agora, nada ficou comprovado. Como se percebe, Osama bin Ladem continua um perigoso gênio do mal.

......................................
.................................

RETROSPECTIVA-27 de julho de 2005

Para a agência norte-americana antidrogas (DEA), o terrorista Osama bin Laden encontrou-se com traficantes colombianos para comprar toneladas de cocaína

misturar veneno ao cloridrato de cocaína


O encontro ocorreu em 2002. Desejava Bin Laden misturar veneno na cocaína e, depois, distribui-la nos EUA. Pelos cálculos que fez e revelou aos colombianos com os quais procurava negociar, iria matar mais gente do que no ataque às Torres Gêmeas, em 11 de setembro de 2001.

Temerosos de represálias, os narcos colombianos rejeitaram a proposta. A DEA não revelou o nome dos traficantes colombianos e nem a quantidade de cocaína e o tipo do veneno que seria usado.

Como os narcos do megacartel do Vale Norte são alinhados com os paramilitares de direita e estes aos agentes do DEA, especula-se que tudo tenha envolvido cabeças do referido Cartel, como, por exemplo, o chefão Diego Montoya Sanches (Don Diego). Tudo pode ter sido revelado, ainda, pelo interesse de evitar extradições de traficantes condenados nos EUA, ou seja, narcos do cartel do vale Norte e paramilitares traficantes.

Os fortes cartéis mexicanos estão associados ao cartel colombiano do Vale Norte. Isso quer dizer que a cocaína envenada poderia entrar facilmente nos EUA, pela fronteira.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet