São Paulo,  
Busca:   

 

 

Terror//Insurgência

 

Testamento de Kadafi escrito sob bombas da Otan-Nato

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 24 de outubro de 2011.
,br.
Kadafi, executada em 20 de outubro de 2011.



Hoje, pelas redes sociais líbias de perfil filo-kadafi, começou a circular o testamento que teria sido escrito por Muammar Kadafi em Sirte, sua terra natal.



O testamento, pelo difundido, foi escrito com Sirte sob bombardeamento coordenado pela Otan.



No testamento, -- cuja autenticidade poderá ser colocada em dúvida---, está claro que Kadafi já esperava por um final trágico. Ele pede para ser enterrado com a roupa que usava em combate e o corpo não fosse lavado, a revelar desejo de manter o suor e as manchas das batalhas.



Kadafi faz um espcial pedido aos líbios, ou seja, “ para respeitarem a sua identidade e não esquecerem das suas conquistas em favor do povo”. No texto deixado, fez questão de ressaltar haver recusado todas as ofertas de exílio político e isto porque quis combater até o fim. Em outras palavras, sua personalidade de mitômano está ali exposta.



No testamento, existe uma exortação aos “lealistas”. O ex-tirano pede para que todos continuem a lutar contra os agressores estrangeiros.



Enquanto circulava o teor do testamento, a a televisão Al Ray da Síria noticiou que Saif al Islam, filho e delfim de Kadafi, escapou de Sirte, Mais ainda, ele estaria pronto a prosseguir na luta do pai. Segundo informes, Said, de 29 anos, estaria escondido em Bani Walid ( Líbia) sob proteção tribal ou teria ingressado no Níger.



Kadafi, no testamento, escreveu pretender morrer como um islâmico: - “Se vier a ser morto, quero ser sepultado segundo as tradições muçulmanas, no cemitério de Sirte e ao lado da minha família”.



A propósito, o corpo de Kadafi será entregue ao chefe da sua tribo e dos familiares do falecido tirano, segundo deliberou o governo provisório.



Já se sabe que um grupo de 007 britânicos e alemães acompanharam, pela única rota de fuga existente, a movimentação do comboio formado na tentativa de deslocamento de Kadafi. Um Drone (avião norte-americano sem piloto) e três aviões Mirage (franceses) realizaram os disparos a interromper o deslocamento do coronel, que foi capturado e depois barbaramente executado.



Pano Rápido. A atuação da Otan-Nato durou, até a morte de Kadafi, 203 dias. Segundo o governo provisório, de fevereiro (início da revolta) até a morte do antigo raís (20 de outubro), foram mortas de 25 mil a 30 mil líbios. No curso da guerra civil morreram dois filhos de Kadafi: Saif al Arab ( morto no dia 30 de abril por ocasião de bombardeamento da Otan em Trípoli) e Kamis, em 29 de agosto e ao sul de Trípoli quando comandava a 32ª.Brigada Militar.

--Wálter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet