São Paulo,  
Busca:   

 

 

Terror//Insurgência

 

007 incontroláveis. Putin vira alvo.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

15 de outubro de 2007. Por incrível que possa parecer, o presidente Vladimir Putin, ex-KGB, enfrenta problemas insolúveis nos campos da espionagem e da contra-informação.

A transformação da KGB em FSB, --mantida a sede no “palácio dos horrores” (Lubianka)--, não solucionou problemas, mas agravou-os.

no tempo da KGB.


No novo regime, -- pós a extinção da União Soviética--, vários espiões deixaram a KGB para prestar serviços aos oligarcas e às inúmeras máfias russas.

Os 007 que ficaram na FSB passaram a se dedicar ao jogo político. Aliás, estão no momento agitadíssimos. Isto em face das eleições parlamentares de dezembro próximo e a presidencial de março de 2008.

Num clima de guerra entre 007, não surpreendeu o informe de que o presidente russo Putin seria assassinado na viagem ao Irã, que começará amanhã.

A Rússia foi contrária às sanções propostas contra o Irã por descumprir orientação da ONU e continuar seu programa nuclear.

Convém lembrar que a Rússia, no governo Putin, fornece equipamentos para o programa nuclear iraniano.

Diante disso, os iranianos (que dão apoio maciço ao programa nuclear do presidente Ahmadinejad) não seriam os pricipais suspeitos num eventual atentado contra a vida de Putin.

Parêntese: mais um complô da Cia ? Apenas falso informe para chamar a atenção ? Ou, tudo decorrência da guerra entre os 007 russos da FSB (sucessora da KGB) ?

Lubianca: ex- sede da KGB. Atual sede dos 007 vda FSB.


O certo é que Putin, que se move com habilidade no minado campo das relações internacionais, estará com Ahmadinejad para discutir exatamente o programa nuclear iraniano, considerado, pelo presidente iraniano, como desenvolvido para fins pacíficos.

Talvez a Cia esteja apenas como observadora. Há uma divisão entre os 007 russos, no que toca à sucessão de Putin. Na Rússia, parte da “comunidade de informações” (para usar termo favorito da arapongagem nacional ao tempo do famigerado SNI), trabalha em favor de Sergei Ivanov. Sergei Ivanov, além de vice-premier e ex-ministro da Defesa, formou-se e saiu das fileiras da KGB, como Putin. Mas, Sergei Ivanov não é unanimidade entre os 007, que, secretamente, preparam-se para lançar um candidato à presidência.

O candidato a ser lançado terá a tarefa de derrubar a pretensão de Putin de se tornar, na presidência de Ivanov (seria mero chefe de Estado), um primeiro ministro, ou seja, chefe de governo. Para essa facção de 007, Sergei Ivanov será, caso eleito presidente, uma marionete nas mãos de Putin.

Nesse quadro, a única informação correta é que, desde 1943, um presidente russo não pisa no Irã. Em 1943, lá esteve Stalin. Assim mesmo acompanhado de Churchill e Roosevelt.

Wálter Fanganiello Maierovitch.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet