São Paulo,  
Busca:   

 

 

Terror//Insurgência

 

TERROR. Primeiro lapidação. Depois, estocadas de baionetas. Tudo na frente do filho, de 12 anos.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

.
22 abril de 2007.

Cabul,ainda acostumadas à burka, mulheres continuam a usá-la, pelas ruas de Cabul.


Próximo à capital Cabul, foi apedrejado o tocador de bumbo (dohl, em afegão) Nazar Gul, de 35 anos. Elê provinha de uma família de músicos e o bumbo é tocado em músicas clássicas do Afeganistão.

Depois do apedrejamento, Nazar, agonizante, recebeu estocadas de bainetas, desferidas por uma decena de fanáticos talebans.

O filho de 12 anos do músico Nazar foi obrigado a assistir a execução do pai. O menino chorava desesperadamente, pois muito ligado ao pai, que admirava como músico.

Nazar tocava numa festa de casamento em Qalae Zardad, cerca de 60 km ao sul da capital Cabul. Como contou um amigo do falecido Nazar, os talebans, que controlam o sul do país, já se aproximam da capital Cabul, como prometeram e proclamaram que ocorreria junto com a chegada da primavera.

Como talebans ( do árabe talib, a significar estudante) foram chamados os alunos das escolas radicais corânicas do Paquistão. Hoje, talebans são chamados os radicais e fundamentalistas islâmicos que atuam no Paquistão e no Afeganistão.

Rua de Cabul, ao tempo dos talebans.


Os talebans ocuparam o poder no Afeganistão, em 1996. Venceram os mujahedin, que foram responsáveis pela expulsão dos soviéticos do país.

No ano de 2001, os talebans,-- apoiadores do terrorismo internacional e hospedeiro da Al Qaeda---, perderam o governo do Afeganistão. Isto depois de invasão pelas tropas da Nato (Organização do Tratado do Atlântico Norte), sob autorização das Nações Unidas.

: o mulá Omar negou-se a entregar Osama bin Laden, depois dos ataques de 11 de setembro de 2001.

Durante o regime dos talebans, a música foi proibida e, por conseqüência, não se podia tocar o tradicional "dohl" (bumbo): igual aos utilizados nas baterias das escolas de samba que desfilam no carnaval do Rio de Janeiro.

Além da proibição da música, as meninas não podiam freqüentar as escolas. Elas eram reservadas aos meninos, que eram doutrinados no fundamentalismo islâmico-fundamentalista.

No mercado popular de Cabul e na sede da Cruz Vermelha Internacional, comenta-se o avanço dos talebans, quando as tropas da Nato atacam no sul do pais.

O filho de Nazar, de 12 anos, contou que cerca de 15 talebans chegaram à festa de casamento, fortemente armados e por volta da meia-noite. Eles retiraram Nazar da festa. Ele foi apedrejado e execiutado com golpes de bainetas. O bumbo foi destruído.

A execução faz parte da tentativa dos talebans de impor os seus códigos de comportamento moral à sociedade afegã.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet