São Paulo,  
Busca:   

 

 

Terror//Insurgência

 

TERROR: Cia revela o nome dos terroristas da Al Qaeda mortos na Somália. Conheça o Most Wanted.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

Aniquilada base da Al Qaeda no sul da Somália.




Para a CIA, as Cortes Islâmicas que controlaram, até dezembro, a capital da Somália (Modadiscio), estavam infiltradas de membros pertencentes ao alto escalão da Al Qaeda.

Nos ataques com avião e helicópteros que docolaram do submarino Eisenhauer, baseado no Índico, raids varreram as cidades de BankaJrow, Badmadow e Hayo.

O Pentágono e a CIA acreditam que foram eliminados três super-terroristas da Al Qaeda e que estavam com a cabeça a prêmio: Abu Talah al-Sudani (sudanês), Fazul Abdullah Mohammed e Saleh Ali Saleh Nabhan (queniano).

Fazul é acusado de ter organizado os atentados contra as embaixadas norte-americanas em Nairobi-Quênia (250 mortos) e Dar es Salaam-Tânzania (10 mortos). Além disso, teria preparado o falido ataque ao avião da companhia Arkia, que transportava turistas de Israel. Pela sua cabeça, a CIA pagava US$ 5,0 milhões.

Abu Talah al-Sudani é considerado o tesoreiro da Al Qaeda para a Somália. Ele recolheria dinheiro nos países do Golfo para sustentar os clãs fundamentalistas de Mogadício, que se reunião com o nome de Cortes de Justiça Islâmicas. Talah al-Sudani é ligado ao megaterrorista Guled Hassan Durad, preso na base de Guantânamo. Guled é acusado de ter fundado, na Somália, a base da Al Qaeda.

Do ataque teria escapado Hassan Turki, amigo íntimo de Osama bin Laden e, pela Cia, considerado o intelectual responsável pela implantação do fundamentalismo waahabita na Somália (Bin Laden é waahabita, que se desenvolveu na Arábia saudita, sua terra natal.

WFM/IBGF, 10 janeiro de 2007.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet