São Paulo,  
Busca:   

 

 

Imagens e Áudios

 

BERNARDO PROVENZANO o chefe-dos-chefes da Máfia continua a surpreender.

Por IBGF/Jornal do Terra

Provenzano: única foto, de 1959


....................

Provenzado: envelhecido por programa de computador.


..............................

..............................

..............................

................................
................................
................................
.................................

.................................

.................................

.................................

.................................

..................................





Mais uma vez, a máfia mostrou a sua força e as autoridades pagaram o mico.

Bernardo Provenzano, o chefe-dos-chefes da secular máfia, encontra-se foragido desde 8 de setembro de 1963, ou seja, há mais de 41 anos. Isso sem deixar de morar na Sicília. Provenzano está condenado è pena de prisão perpétua, em vários processos. A única fotografia que a polícia antimáfia possui dele é de 1959, quando tinha 26 anos de idade. Agora, Provenzano está com 72 anos.
,br> A polícia antimáfia trabalha com uma sua fotografia virtual. Uma imagem obtida por programa de computador, que envelhece as pessoas, a partir de uma fotografia conhecida.

A voz de Provenzano não é conhecida pelas autoridades. Ele não usa telefone e nem utiliza recursos tecnológicos modernos, como celular, computador, internet, etc.

Graças ao relato por chefe mafioso “arrependido”, os procuradores antimáfia souberam que a voz de Provenzado apareceria circunstancialmente numa interceptação telefônica policial realizada em 1995. A fita gravada fazia parte do famoso processo conhecido por Pizza Conection. Aquele sobre tráfico de drogas e lavagem de dinheiro ocorridos na Itália e nos EUA.

Nessa gravação, um dos interlocutores, chamado pelo apelido de Binnu, seria Provenzado. Os procuradores desarquivaram o processo e ficaram perplexos: a fita gravada tinha desaparecido. À época, o tal Binnu não fora identificado e se livrou do processo.

Provenzado se comunica com os chefes regionais da máfia por meio de pequenos bilhetes (pizzini). Esses bilhetes são em parte cifrados e cheios de expressões elevadas. Por exemplo, que Deus o proteja. Não faça mal ao próximo. Tenha compaixão, etc.

A circulação desses bilhetes, conforme revelado pelo magistrados antimáfia, segue o modelo de uma rede ferroviária, com muitas paradas e trocas em diferentes estações. O percurso de chegada e eventual retorno é estimado em 15 dias.

Neste mês, o procurador antimáfia da Sicília saiu numa operação ultra-secreta de caça a Provenzano. A operação reuniu as polícias da França e da Itália. E as autoridades chegaram a Marselha (França), mas Provenzano não foi preso.

Em Marselha, Provenzano tinha operado a próstata e lá permanecera por 19 dias. Só que isso tinha ocorrido em outubro de 2003.

O procurador antimáfia da Sicília e os policiais chegaram atrasados 1 ano e 8 meses. Agora, querem ouvir os médicos e as enfermeiras que atenderam Provenzano. Isso para atualizarem o retrato de Provenzano, que é de 1959.

Como se pode notar, a máfia e o Estado imprimem velocidades diferentes.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet