São Paulo,  
Busca:   

 

 

Drogas Ilícitas

 

DROGA: MACARENA será fumigada. Uribe muda a estratégia.

Por IBGF/WFM

IBGF,8 de agosto de 2006.
OLHO.

Primeiro, Uribe, reeleito presidente da Colômbia, inventou a figura do "guarda do bosque".
Esse "guarda-bosque" era remunerado pelo Estado colombiano para erradicar manualmente os arbustos da coca. Tudo isso em face de arbustos de coca terem invadido os Parques Nacionais (conseqüência do falido Plan Colombia).
Agora, depois da morte na última semana de 6 erradicadores de coca--em razão da explosão de uma mina--, Uribe determinou o derrame de herbicidas no Parque de Macarena. No total, são 22 mortos (8 civis e 14 policiais).
Ambientalistas alertam para os danos ecológicos decorrentes das fumigações e dos riscos à saude dos moradores do Parque.

Campo de Coca em Macarena


MATÉRIA.

Num primeiro momento (janeiro de 2006), os ecologistas e ambientalistas venceram a batalha e demoveram o presidente Álvaro Uribe da idéia de derramar o potente glifosato (por meio de fumigação aérea) nos Parques Naturais, incluído o Parque Ecológico de Macarena.
Fato ocorrido dentro do Parque de Macarena, em Puerto Rico (Departamento-estado de Meta), levou Uribe a mudar de idéia e recorrer à estretégia trazida militarizada do derrame de herbecidas, prevista no extinto e falido Plano Colômbia.
Seis "guardas de bosques" morreram em razão da explosão de uma mina (bomba) colocada entre as folhagens que seriam erradicadas.
Com isso subiu para 22 (8 civis e 14 militares) o número de mortos entre os erradicadores do Parque de Macarena.
Trata-se de reação dos narcotraficantes, que, com as fumigações, dissemiram a coca pelas áreas das Reservas Naturais. Os Parques Naturais, durante o Plano Colômbia, foram poupados das fumigações e os narcotraficantes cuidaram de fazer migrar os plantios para essas áreas protegidas ambientalmente. Evidentemente, causaram dano ambiental, pois a coca toma o lugar da vegetação natural.
Pelos cáculos do governo da Colômbia, os arbustos de coca, no Parque de Macarena, ocupam uma área de 4.600 hectares.

Os ecologistas e organizações não governamentais já protestam, pois as fumigações poderão causar não apenas dano ambiental, mas comprometer a saúde dos moradores do Parque.
................

Retrospectiva IBGF, 24 de janeiro de 2006.

OLHO.

O presidente colombiano Alvaro Uribe surpreendeu ao comparecer no Parque Nacional La Macarena, para participar dos trabalhos de erradicação de coca, plantada em reserva ecológica.

MATÉRIA

-Campo de coca no Parque Nacional de La Macarena-. O próprio Uribe arrancou 60 pés de coca.
As reservas naturais colombianas foram invadidas pela coca em razão do Plan Colombia. Enquanto áreas era fumigadas (derrame de herbicidas) por aviões da Dyn Corp, os cocaleiros foram as parques e às reservas, que estavam livres das fumigações.
Cerca de 11 mil camponeses colombianas vivem na região do Parque de La Macarena. A erradicação dos arbustos de coca está sendo feita manualmente, para evitar danos ecológicos.
O presidente Uribe prometeu transformar os cocaleiros em guardas-florestais (guarda de bosques) e pagar anualmente, para cada família, 1,0 milhões de pesos (equivalente a US$441). Acha que as famílias poderão viver com o equivalente a 441 dólares, até que sejam transferidos para outras zonas, onde receberão terras para trabalhar.
O ministro da Agricultura, na oportunidade, deu entrevista e afirmou que está a procura de terras para realizar a transferência dos camponeses-cocaleiros de La Macarena.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet