São Paulo,  
Busca:   

 

 

Drogas Ilícitas

 

COCA: Morales presidirá a Bolívia e o sindicato de cocaleros.

Por FOLHA ONLINE- Folha de S.Paulo

* Matéria copiada do jornal Folha de S.Paulo. O presidente da Bolívia, Evo Morales, aceitou ontem a reeleição para o cargo de líder sindical dos cocaleiros do país. No sábado, ele dissera que abdicaria do posto. Primeiro índio a chegar à Presidência da Bolívia, Morales viajou ontem a Cochabamba para agradecer aos que o elegeram.

"Um presidente da Bolívia pode ser também um líder sindical, e essa é a nossa diferença em relação aos partidos tradicionais", disse Morales aos cocaleiros reunidos. "É uma maneira de não me separar do povo, pois o povo não quer isso", acrescentou.

A ascensão política de Morales remonta aos anos 80, quando ele aderiu ao sindicalismo. Ele participou da luta, por vezes violenta, contra a política dos EUA de erradicação da coca. Morales foi reeleito anteontem para manter o posto pelo décimo ano consecutivo.

Evo Morales acumula a presidência da Bolívia e do Sindicato dos Cocaleiros do Trópico de Cochabamba.


"Nosso líder foi reeleito em concordância com a regra que diz que o presidente de seis federações [cocaleiras] pode ser reeleito quantas vezes for necessário", disse o sindicalista Julio Salazar.

Políticos de oposição criticaram a manutenção do envolvimento do presidente do país com o sindicalismo. "O presidente está cometendo um erro que pode ferir a imagem do país", disse o senador Tito Hoz de Villa. "Ele não é mais o líder sindical, mas o presidente de todos os bolivianos", acrescentou.

Morales havia anunciado no sábado passado sua decisão de abdicar, em discurso que abriu a assembléia dos plantadores de coca.

O presidente dirigiu-se aos cocaleiros da região do Chapare e pediu que respeitem um acordo de 2004 que limita o cultivo da folha de coca.

O acordo permite a cada família da região do Chapare, centro produtor nacional, cultivar até 1.600 m2 de coca. Havia cerca de 200 representantes do Chapare, que tem 200 mil plantadores.

O líder reeleito assume a responsabilidade de promover com o Executivo (que ele também chefia) a descriminalização internacional da folha de coca. Base para a fabricação da cocaína, a folha de coca é uma planta largamente utilizada na Bolívia para fins religiosos e medicinais.

Como presidente do país, Morales já se comprometeu a agir na Organização das Nações Unidas para que a coca em estado natural seja retirada da lista de produtos tóxicos.
----


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet