São Paulo,  
Busca:   

 

 

Drogas Ilícitas

 

REFERENDO DA MACONHA: suíços pretendem nova política para a erva canábica.

Por IBGF/WFM

OLHO.

Iniciativa popular. Os suíços deverão votar sobre a depenalização do plantio, compra e posse de maconha para consumo próprio. Já foram conseguidas as mais de 100 mil assinaturas necessárias para se fazer a consulta popular.

.


MATÉRIA.

Os suíços deverão, em referendo, decidir sobre a despenalização da maconha, em duas situações. A primeira, para os que plantam a droga em casa, para uso próprio, terapêutico ou recrativo. A segunda diz respeito à compra e ao porte da droga para uso próprio.

Um comitê formado por especialistas é polítos saiu em busca de assinaturas para viabilizar o referendo popular. Conseguiram 105 mil assinaturas, ultrapassando as necessáris 100 mil.

O requerimento, com motivação e assinaturas, foi protolado em Berna (capital). O movimento de coleta de assinaturas foi realizado por especialistas e políticos de centro e de esquerda. Está colocado que o objetivo é construir uma política nova e racional, tudo de modo a proteger o eficazmente o jovem.

Para os idealizadores da consulta popular, o uso livre da maconha permetiria enfrentar de maneira adequada e com resultados o "mercado negro" dessa droga.

Ainda mais sustentam os políticos e os especialistas: o Estado helvético taxaria o mercado que movimenta cerca de 1,0bilhão de francos, ou seja, perto de 6,5 milhões de euros.

O arrecadado com o tributado financiaria projetos preventivos em favor dos jovensseria.

O iniciado procedimento voltado ao referendo deverá estar concluído em dois ou três anos, a contar de janeiro de 2006.


© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet