São Paulo,  
Busca:   

 

 

Drogas Ilícitas

 

DROGA: eurodeputado acusa czar antigrogas da ONU

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

OLHO Para o eurodeputado Giusto Catania (foto abaixo), o czar da ONU, Antonio Maria Costa (foto ao lado), é o responsável pelo aumeno de consumo de drogas entre menores, o crescimento do tráfico internacional e o maior poder do crime organizado e das máfias. Catania participa da Conferência de Palermo, organizada pelo governo do premier Silvio Berlusconi.

MATÉRIA. A Conferência de Palerno sobre drogas teve início na segunda feira 5 (5 de dezembro de 2005) e terá a duração de três dias.

Antonio Maria Costa, czar antidrogas da ONU.


Vários ministros do governo do premier Berlusconi estarão presente, uma vez que querem encontrar apoio para aprovar, no Parlamento, a nova lei sobre drogas.

Participa da Conferência de Palermo o eurodeputado Giusto Catania, relator, no âmbito da União Européia, do projeto sobre a estratpegia européia antidrogas, já aprovado pelo Parlamento europeu.

Em nota, Giusto Catania frisou: "Antonio Maria Costa, vice-secretario geral das Nações Unidas, é o grande responsável pelo aumento do narcotráfico internacional. A política executada pela ONU na luta às drogas está falida e, com os seus métodos repressivos e indiscriminados de destruição de campos de folha de coca e tabaco causou, apenas, um maior consumo de substâncias proibidas entre os menores de idade e gerou um aumento do poder das associações criminais e mafiosas.

Giusto catania, eurodeputado.


Ao participar de uma das mesas de trabalho, sobre direitos individuais, Catania lembrou de Giuseppe Ales, um "rapaz de 23 anos de idade que se suicidou em 2004 em razão de ter se envergonhado de responder a processo criminal onde era acusado de ter sido surpreendido na posse, para uso próprio, de porções de macoha. Para o governo, arrematou Catania, quem é o verdadeiro criminoso?


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet