São Paulo,  
Busca:   

 

 

Drogas Ilícitas

 

MACONHA TERAPÊUTICA: Alemanha-venda on line por farmácia

Por IBGF/WFM

Na Alemanha acaba de ser aberta uma farmácia que atende por internet. A novidade é a possiblidade de compra de maconha para fins terapêuticos.

O endereço é www.hanfpotheke.org



Agora, muita atenção. Apenas podem realizar as compras pacientes de doenças graves, com atestado médico e comprovação de que se submeteram sem sucesso a outras terapias ou que sofrem os efeitos colaterais dessas terapias experimentadas.

Mais ainda. A farmácia não tem finalidade lucrativa com a maconha. Ou seja, o médico da farmácia examina os documentos, consulta o médico que subscreveu a receita e forma seu convencimento a respeito do tipo de canibinóide que pode atender à doença. Cabe a ela somente a autorização para o envio do produto.

O referido médico é o Dr. Franjo Grotenhermen, que explica: " É uma medida para atender doentes graves que não têm possibilidade de acesso ao mercado ilegal e nem desejam isso, ou seja, contato com traficantes". A inciativa é polêmica. Alguns juristas acham que os doadores (caso da farmácia) que oferem a maconha infringem a lei antidrogas. Outros juristas sustentam que não há crime, pois tudo decorre de um estado de necessidade e ação tem conteúdo humanitário, sem lucro financeiro. Um tribunal alemão distrital, em Karlsruhe, tem como precedente a seguinte decisão: a doação de cannabis pode ser justificada em caso de estado de necessidade" (do paciente) A questão acerca dos benefícios obtidos com o uso terapêutico da maconha continua polêmica. Vários estudos e pesquisas confirmam a eficácia da maconha contra a falta de apetite e o emagracimento em pessoas soro-positivas, esclerose múltipla (o Canadá autoriza o uso), náuseas-vômitos aos submetidos a tratamento quimioterápico, espasmos, cicatrizações, processos inflamatórios, dores reumáticas, etc.

Muitos especialistas alertam para os efeitos colaterais do tratemento: potencial risco de dependência e doenças psiquicas. Os neurologistas da Universidade de Londres trabalham com a cannabis-terapêutica em casos de Alzheimer: a cannabis protege as celulas nervosas e pode contrastar doenças neuro-degenerativas. Para o supracitado médico Franjo Grotenhermen, as pesquisas e testes são ótimos, mas os doentes terminais precisam de socorro imediato e não podem esperar.

Desde 1998 é comercializado a Dronabinol, ou seja, uma droga sintética (produzida em laboratório) que é comercializada pela THC-Pharma, mediante receita médica. Só que as despesas com o Dronabinol não são cobertos pelos seguros e planos de saúde. O preço é alto, muito superior ao da cannabis natural.


© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet