São Paulo,  
Busca:   

 

 

Drogas Ilícitas

 

Dia Internacional Antidrogas,26 junho.. Novo Perfil do Usuário. Brasil e Colômbia.

Por IBGF/Jornal do Terra



As Nações Unidas elegeram o 26 de junho como Dia Internacional de Combate às Drogas.

San Patrignano, a maior comunidade terapêutica do planeta


O 26 de junho deste ano marcará o início da campanha antidrogas de 2005. E serão divulgados os dados sobre consumo de drogas, em cada um dos 189 estados que integram a Organização das Nações Unidas (ONU).

O mote da campanha de 2005 será o seguinte: “Dê valor a você mesmo e faça uma escolha sadia”.

A campanha da ONU será lançada em Rimini (Itália) e isso pela fala do diretor do escritório das Nações Unidas para o fenômeno das drogas e prevenção ao crime (Unodc).

A escolha de Rimini é simbólica. É que em Rimini fica a Comunidade Terapêutica de San Partignano, a maior do mundo. Além disso, San Partignano experimenta os melhores resultados no tratamento de dependentes químicos. São 1.800 pessoas sob tratamento.

Antonio Costa: czar da ONU alinhado com a War on Drugs.


Como avisa o seu estatuto, San Patrignano representa “uma família que quis se abrir aos problemas dos outros. Nela, cada jovem pode verificar os próprios limites, adquirir conhecimento de si e do próprio potencial. Assim, poderá retomar o caminho do crescimento interrompido pelas drogas”.

O projeto desenvolvido em San Patrignano, de modelo diverso do norte-americano, é o do “respeito de si próprio e dos outros, com a ética da responsabilidade e o espírito de servir as pessoas com dificuldades maiores”.

Brasil: para a ONU, consumo baixo de drogas.


Nesse dia internacional, como alertam diferentes comunidades acadêmicas científicas européias, é importante atentar para a mudança do perfil do usuário de drogas.

A figura clássica do consumidor mudou. Agora, o perfil é do jovem que alterna o uso de várias drogas, conforme a ocasião e o seu estado interior. Alterna o uso de ecstasy, cocaína, heroína, álcool e cannabis.

Além do uso alternado, misturado, o jovem acha esse comportamento normal. Assim, não pede ajuda, salvo quando aparecem problemas com a sua saúde mental.

Outro dado importante, para exame do fenômeno que cresce quanto ao consumo, é o da diminuição da idade do consumo de drogas. Na Europa, o início está abaixo dos 13 anos de idade. Cresce, ainda a dependência aos jogos eletrônicos de azar, tipo bingos e caça-níqueis.

No encontro de Partignano, o diretor do escritório antidrogas da ONU, Antonio Costa, vai apresentar os dados de consumo no Brasil. Como no ano passado, não haverá surpresas. Para a ONU, o consumo brasileiro é baixo.

Colômbia: maior consumo da América Latina.


Claro, a ONU trabalha com dados enviados pelos países-membros, sem contestações. Ou seja, é o Brasil que encaminha os seus dados. A realidade governamental brasileira, no caso, é diferente da sentida nas ruas. No Brasil, a realidade mostra que a oferta e o consumo são elevados.

Na América Latina, o maior consumidor de drogas é a Colômbia, que também é a campeã mundial de oferta de cocaína. Isso mostra,-- como já alertaram os especialistas anos atrás--, que um país que oferta ou um país que serve como corredor da droga, transformam-se, cedo ou tarde, em grandes centros consumidores.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet