São Paulo,  
Busca:   

 

 

Drogas Ilícitas

 

PESQUISAS INÉDITAS no campo da Saúde: cocaína e ecstasy.

Por IBGF/Jornal do Terra





Neste mês de maio acabam de ser divulgados três importantes e elucidativos estudos.

Dois são sobre cocaína e um a respeito do ecstasy (anfetamina)

Primeiro estudo
Pé na Cova: cocaína pode resulatr em isquemia e aneurisma


Demostrou como o uso de cocaína durante a gravidez afeta o coração do nascituro. E as doenças cardíacas começam a aparecer na idade adulta, principalmente nas pessoas do sexo masculino.

A origem da vulnerabilidade cardíaca tem causa no ambiente intra-uterino, afetado pelo consumo de cocaína na gravidez.

A circulação regular do sangue pelos vasos fica comprometida e a oxigenação torna-se insuficiente. Como conseqüência e na idade adulta, aparece a isquemia cardíaca, ou seja, a supressão da circulação sanguínea.

O estudo é do professor Lubo Zhang, da Universidade da Califórnia e está publicado no THE JOURNAL PSYSICOLOGY .

Para o professor Lubo, igual fenômeno de causa de isquemia pelo comportamento da gestante usuária de cocaína é sentido nas hipóteses de má-nutrição.

Segundo estudo .

ecstasy: depressão, escolhas incorretas, comportamento agressivo.


. De Barcelona, veio o segundo estudo acadêmico-científico. A médica e pesquisadora Marta Torrens, da Universidade de Barcelona e do Hospital Mar de Barcelona.

A dra. TORRENS concluiu que em cada três usuários de ecstasy, dois deles são acometidos de distúrbios psiquiátricos, como depressão, síndrome do pânico e distúrbios de personalidade.

Ela alertou que não se trata de uma depressão passageira. E, também, ressaltou não ser necessário um longo período de consumo de ecstasy para aparecimento dos problemas.

A dra.Torrens afirmou haver pesquisado casos em que as doenças surgiram em pessoas que tinham usado ecstasy apenas cinco vezes.

Só para lembrar, os distúrbios da personalidade, com relação aos usuários de drogas psicoativas, revelam comportamentos agressivos, agitação física e as escolhas incorretas como dirigir veículo automotor em excesso de velocidade. Ou, manter relações sexuais com parceiro desconhecido e sem preservativo.

Terceiro estudo .

O terceiro estudo que chamou a atenção de todos da área científico-acadêmica foi produzido na cidade americana de Mineápolis, ou melhor, pela Fundação para Pesquisas sobre Doenças Coronarianas.

Pelo estudo, os usuários de cocaína têm risco, quatro vezes maior, de um aneurisma coronariano. Ou seja, ocorre dilatação da coronária, como aconteceu com o ex-jogador Diego Maradona.

CONCLUSÃO: .

Em resumo, só nesta primeira quinzena de maio, surgiram três estudos a desvendar as co-relações entre consumo de drogas ilícitas e problemas com a saúde física e mental. O grande problema, como alertou o médico milanês Riccardo Gatti, é que muitos usuários de drogas ilícitas acham que o consumo é inócuo, ou seja, não causa problemas .

Para Gatti, "eles, usuários, não se sentem drogados, mas estimulados, quando, o certo, é que reagem de modo alterado aos estímulos normais". Desconhecem os perigos.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet