São Paulo,  
Busca:   

 

 

Drogas Ilícitas

 

Memórias de Adriano.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

4 de setembro de 2007.

Adriano, o imperador.


Roma.Aviso prévio. Não vou comentar a célebre obra, --escrita na primeira pessoa--, por Marguerite Yourcenar e intitulada Memórias de Adriano. Só posso dizer que essa obra sobre o imperador Adriano, “il vero”, é maravilhosa.

Como maravilhoso é o seu arredondado mausoléu em Roma, onde colocaram em cima um magnífico anjo e deram o nome de Castel Sant´Angelo. Coisas da Igreja, pois no Castel Sant´Angelo, vizinho ao Vaticano, moraram vários papas e os quartos, apertos para a visitação pública (domingo a entrada é franca), são afrescados e entalhados regiamente.

O tema desta página é sobre o Adriano futebolista.

Ex-imperador segundo reconhecem os próprios “tifosi” (torcedores) da Inter de Milão. Eles explicam que faz mais de dois anos que ele não joga nada: seis gols na temporada 2006-2007.

Certa vez, quando Adriano estava no auge, um amigo morador em Turim, -- que foi procurador antimáfia na Sicília (refiro-me a Giancarlo Caseli)--- eviou-me um livro intitulado o Imperador Adriano, com a foto do brasileiro na capa. Lógico, com a camisa azul e negra da Inter. A propósito, o Caseli torce para o Torino e, evidentemente, contra a Juventus.

. Pegou muito mal para o Adriano a matéria publicada na edição de ontem do Corriere della Sera. Nos telejornais, não se falou outra coisa. Os gastos com a suíte do hotel (confira post abaixo), até para padrão de Primeiro Mundo, foram dados como desrespeitosos, ou melhor, acintosos.

Não pegou bem a declaração do Massimo Moratti, presidente da Inter (veja post abaixo): “Adriano é irrecuperável”.

Segundo um comentarista esportivo da TG2, não fora politicamente correta a declaração de Moratti e, sob o prisma patrimonial, desvalorizava o jogador.

Galiani não tinha interesse algum em Adriano, pois de problemas quer distância. E o que mais precisa o Milan é deixar o jovem Pato, recém contratado e visto como um novo Pelé pelos “tifosi” milaneses, longe de noitadas e máscompanhias.

Hoje, dada a repercussão negativa das suas declarações, Moratti disse ao jornal La Repubblica (mais lido na Itália) que é um “paizão” e vai tirar Adriano do túnel. “Do túnel que as más companhias não o deixam sair”, emendou Moratti. Adriano, de 25 anos, admite que não consegue deixar o álcool. Uma das últimas foi chegar a um treinamento na parte da tarde e a pensar que ainda era manhã. Por evidente, o treino já tinha terminado e os jogadores não mais lá estavam.

Parece ter sido essa a “gota-d´água”. O técnico conversou com o presidente da Inter e, como multas tinham sido aplicadas sem nenhum resultado, deliberaram por uma medida mais enérgica. Ou seja, Adriano não foi inscrito para disputar a Liga dos Campeões.

. O contrato de Adriano com a Inter termina apenas em 2010. Segundo Moratti, a Inter continua, sem atrasar, a lhe pagar salários de 5 milhões de euros por temporada.

Pano rápido . Como lembrou o jornalista Milton Jung, virou um clássico, em especial no passado, jogador brasileiro perder a cabeça e acabar na miséria. E o Milton lembrou do grande Garrincha.

Vamos torcer pela recuperação do Adriano, mas, como dizem os jornais de hoje, o problema é que ele não quer se afastar dos companheiros e companheiras das baladas noturnas. Na danceteria mais agitada de Milão, Adriano tem mesa reservada todas as noites.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet