São Paulo,  
Busca:   

 

 

Drogas Ilícitas

 

DROGA. Filho de Al Gore sob tratamento e depois . . .

Por Blog do Maierovitch www.cbn.com.br

7/7/2007.

Al Gore combate em duas frentes difíceis e a requerer especial sensibilidade.

Na primeira delas, Gore é o principal articular planetário e, também, referência internacional nas questões ambientais.



Já na segunda frente, é simplesmente um pai. Um pai que precisa ser sábio para se dedicar a estimular o filho Al Gore III, --24 anos de idade--, a deixar a dependência química.

Na questão ambientalista, Al Gore tem de se expor ao máximo na mídia. Ainda, necessita usar todos os conhecimentos geoestratégias adquiridos como político, no Partido Democrata e na vice-presidência dos EUA, no governo Clinton.

Quanto à questão do consumo de drogas proibidas, ele deve fechar-se para não expor o filho. Trata-se de uma questão familiar. E o trato da questão exige cuidados especiais, até porque existe a reincidência de Al Gore III, com relação ao abuso no consumo de drogas lícitas e ilícitas.

O filho de Gore, na última semana de junho, foi surpreendido numa blitz da polícia rodoviária. Dirigia seu automóvel em excesso de velocidade e sob efeito de drogas proibidas. Segundo registro de radar, a velocidade imprimida ao veículo era superior a 160 km e isto numa estrada de Los Angeles.

Na ocasião, a polícia encontrou no interior do automóvel de Gore III, além de maconha, drogas sintéticas de uso vetado sem prescrição médica: Valium, Aderal e Vicodin.

Em 2003, Gore III fora preso pela polícia de Maryland por posse ilegal de maconha. No ano de 2002, passou pela central de polícia do estado da Virgínia por suspeita de estar dirigindo veículo automotor em estado de embriaguez alcoólica.

À rede NBC, numa entrevista dada ontem, Al Gore destacou: “-Estamos contentes porque meu filho está bem e aceita o tratamento a que está sendo submetido. Desejamos que isto permaneça como uma questão de natureza familiar”



O pedido de Gore é de uma pessoa que não tentou e não conseguiu, quando no governo, tirar a questão do consumo de drogas ilícitas da esfera criminal. Hoje e em razão de ter o filho na condição de dependente químico, percebe representar o consumo de drogas proibidas apenas uma questão sanitária, de saúde pública. Ou seja, nunca uma questão criminal, policial-judiciária.

Questão criminal diz respeito ao tráfico ilícito de drogas. Ou melhor, àquele fenômeno planetário de oferta ilegal que, dentro do sistema financeiro internacional, movimenta, todos os anos, mais de 300 bilhões de dólares.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet