São Paulo,  
Busca:   

 

 

Drogas Ilícitas

 

DROGA VIRTUAL, última moda na Espanha.

Por Wálter F Maierovitch/Rádio CBN/Justiça e Cidadania

7 junho de 2007.



Justiça e Cidadania, pela CBN: conversam o jornalista Milton Jung e Walter Fanganiello Maierovitch, presidente do IBGF.

.................................

.............................................
Estou com uma dúvida desagradável, caro Milton Ferretti Jung.

A dúvida é se seria o feriado de hoje (7/6/2007) ocasião apropriada para comentar um tema delicado. Aliás, algo que virou moda entre os jovens na Espanha e pode ocorrer o mesmo no Brasil.

Como você, Milton Ferretti Jung, teve um papa na família, gostaria que me aconselhasse.

Só para esclarecer, o papa referido ficou conhecido no mundo temporal por Giovanni Ferretti. No confessional, atendia por Pio IX, falecido em 1846. Depois de São Pedro, foi o pontificado mais longo da história da Igreja: 32 anos.



E agora, Milton Ferretti JUng, devo calar para merecer o céu ou comentar para ganhar o inferno?

Brincadeira de lado, o certo é que os jovens espanhóis começaram a consumir drogas virtuais.

Por exemplo, um virtual cigarro de maconha. Ou uma virtual semente alucionógena de rosa hawaiana, etc.

Tudo isso sem risco de overdose ou de prisão em flagrante pela polícia.

Quanto ao preço, a droga virtual é 50% mais barata do que a real. Para ter idéia, uma drágea virtual de ecstasy, ou um virtual papelote de cocaína, ou um virtual cactus payote, saem por 2 euros.

Resumindo: a última moda dos jovens na Espanha é drogar-se pela internet, sem ingerir nada, tudo virtualmente.

Grosso modo, tudo funciona de maneira semelhante à técnica oriental de adaptação de ambientes e de sons para meditações e relaxamentos.



Pela internet, a pagamento (são aceitos cartões de crédito), pode-se baixar arquivos, com sons. Devem ser ouvidos com equipamento individual, volume alto e com espírito de busca da sensação desejada.

As freqüência estimularia o sistema nervoso central. Para cada droga, o estímulo sonoro é diverso.

Daí, viria a sensação do efeito da droga escolhida pelo internauta. Os jovens espanhóis garantem alterações sensoriais, de percepções, tudo como se estivesse sob efeito de droga real.

Na terça passada (5/6/2007), ao invés de baixar arquivos, o internauta espanhol ganhou uma nova opção. Ou seja, poderá comprar CDs. Por exemplo, Cd efeito maconha, Cd efeito LSD, etc. O jornal espanhol ABC ouviu o professor Enric Munar, titular de psicologia da Universidade das Ilhas Baleares e a maior autoridade sobre freqüências cerebrais e estímulos. O professor alertou que, no caso, tudo é mais sugestão do que ciência.

Quanto aos sugestionáveis, será que o papa Giovanni Ferretti, parente do Milton Ferretti Jung estaria virando na campa vaticana com essa história de se drogar por internet ?


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet