São Paulo,  
Busca:   

 

 

Drogas Ilícitas

 

FEIRA DA MACONHA. Pode ter sido a 10a. e última edição.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch










Desta vez sem muita badalação e com duração de três dias, terminou no domingo (25 de fevereiro de 2007) a anual feira holandesa de cultivadores de erva canábica.

Pela lei holandesa, em cada residência podem ser cultivados até três pés de maconha, pressupondo o legislador que seja para fins terapêuticos. Nos cafés holandeses, desde 28 de novembro de 1968 , a lei permite a venda,-- para consumo no próprio local e a maiores de 18 anos--, de cigarros de maconha. A anual feira atende aos cultivadores da erva canábica, pois o arbusto é utilizado na feitura de papel, roupas, cosméticos, remédios, etc.

Na Holanda, a semente pode ser vendida livremente na feira. Neste 2007, os preços variaram. Por exemplo, um envelope com 10 sementes poderia ser encontrado por 25 euros. As sementes vendidas por agricultores tradicionais, alguns vencedores da Highlife Cup (Taça para o produtor da melhor maconha, incluído a finalidade de consumo recreativa e lúdica), alcançou o preço de 125 euros o envelope com dez sementes.

Por estimativas pouco confiáveis, em 100 mil casas, em toda a Holanda, são cultivados pés de maconha. Na feira de 2007, novas técnicas agrícolas foram debatidas entre cultivadores e material de poda foram muito vendidos: há conflito entre vizinhos quando um pé da erva cresce muito, fica visível ou os ramos invadem o muro da propriedade lindeira.

A feira deste 2007 ocorreu sob apreensão, pois o novo governo (tomou possa na semana passada) prometeu, durante a campanha, mudar a lei que autoriza a venda de maconha nos cafés. Segundo a lei, até ½ quilo de maconha por noite e em cada estabelecimento.

IBGF/WFM, 26 de fevereiro de 2007. .............
...........................

RETROSPECTIVA 2006.

Começou (20/1/2006) a 9ª edição da Feira Internacional da Maconha. As novidades são inúmeras, a começar pela mudança de sede. As oito edições anteriores da feira foram realizadas na cidade de Utrechet, que ocupa o coração da Holanda.





A Feira mudou de Utrecht para a capital Amsterdã.

Utrecht recebeu o título da "Capital Mundial da Maconha" e nela foi aberto, legalmente e em 1968, o primeiro coffe-shop para a venda da erva.

Até hoje, esse primeiro coffe-shop, que se chama Sarasani, está autorizado a vender por noite até meio-quilo da erva. O consumo é no próprio local e a venda é proibida para menores de 18 anos.

Na edição passada da feira, o maior problema foi o espaço, que se mostrou insuficiente para abrigar os 15 mil visitantes presentes.

Em razão dessa falta de espaço, os organizadores resolveram transferir a feira para Amsterdã.

A 9ª Feira Internacional da Maconha, aberta hoje, funciona numa área de 15 mil metros quadrados. Está pronta para receber os 20 mil visitantes esperados.

Na feira estão funcionando 150 estands. Esses estandes atraem o interesse de cultivadores, ambientalistas, empresários, ecologistas, artistas, intelectuais, químicos, médicos. Logicamente, atraem os que fazem uso recreativo, lúdico, da maconha e do haxixe.

Só na Holanda, o mercado da maconha movimenta cerca de US$10 bilhões-ano. A indústria químico-farmacêutica tem especial interesse nos mais de sessenta componentes da erva canábica e muitos deles não possuem propriedades psicotrópicas.

Cada vez aumenta o interesse pela maconha nas terapias.

Como é sabido, a holandesa Feira da Maconha atrai, também, empresários do setor de alimentos (óleo da semente da maconha), bebidas (chá, refresco e refrigerante), cosméticos, vestuários, etc.

A exemplo dos anos anteriores, os usuários recreativos podem, além de conhecer novidades sobre o produto e o consumo, assinar listas de adesão a movimentos antiproibicionistas.

Nos estandes, os usuários podem comprar "kits" e manuais para cultivo da erva canábica. Há oito anos, na Holanda, é proibida a venda de sementes e mudas de maconha, mas, em cada casa, podem ser plantados até 5 pés da erva. Já são mais de 100 mil casas onde são cultivadas legalmente a erva canábica.

A Feira Internacional da Maconha premia, com a Highlife Cup, a melhor maconha produzida na Holanda. E o vencedor da Taça da Maconha, nessa 9ª edição, passa a ser procurado pelos proprietários dos Cafés. Lógico, eles querem vender a melhor maconha.

À feira da Holanda se seguirão a da Suíça e a da Espanha.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet