São Paulo,  
Busca:   

 

 

Drogas Ilícitas

 

DROGAS: basfond geopolítico. Novo round.

Por Wálter F Maierovitch/Rádio CBN/Justiça e Cidadania



Abastecido de pipoca e refrigerante assisto mais um “round” de uma luta caricata, ridícula. E dá para perceber que os pugilistas do córner da direita usam o duplo-padrão, ou seja, dois pesos e duas medidas. Em outras palavras, o que vale para o Afeganistão da heroína, não vale para a Bolívia da cocaína.

Os lutadores do córner da esquerda, o peso-pesado Hugo Chavez e o pena-ligeiro Evo Morales, querem, na Bolívia, industrializar a folha de coca.

A folha de coca seria empregada nos setores alimentar, farmacêutico, de cosméticos, refrigerantes, etc.

Bush: assustado com a industrialização da cocaína


Segundo estudos da Universidade de Havard, a folha de coca contém proteínas, vitaminas, sais minerais e carboidratos, todos bem absorvidos pelo corpo humano.

No córner da direita, Bush, -- que nunca teve jogo de cintura--, mais a czarina antidrogas da Casa Branca reagem com duros golpes à industrialização da folha de coca.

A czarina Campbell acha que a industrialização levará à multiplicação dos cultivos, fato que vem já ocorrendo desde a posse de Morales.

Nessa luta, quem mais fatura são cambistas, ou melhor, os traficantes. Para se ter idéia, a industria das drogas proibidas fatura US$400 bilhões, por ano.



Os dois últimos golpes desferidos nesta semana foram tragicômicos.

Chavez acaba de remeter US$1,0 milhão para Morales dar início ao projeto de industrialização da folha de coca. E Chavez não está nem aí para uma eventual monocultura na Bolívia.

Bush e a czarina reclamaram de golpe-baixo. No entanto, aprovam o projeto do presidente do Afeganistão, país que é o é maior produtor de ópio.



O presidente Karzai quer indústria farmacêutica para comprar a papoula afegã, da qual se extrai o ópio. Na sua visão, o ópio é vendido para traficantes porque o cultivadores afegãos não têm outro comprador. Pano rápido. Nesse espetáculo de basfond geopolítico, faça a sua aposta Milton Jung.

WFM-CBN, 16 novembro de 2006.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet