São Paulo,  
Busca:   

 

 

Máfias/Dinheiro Sujo

 

DUDA: operador e marqueteiro da Lavanderia Brasil.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch



OLHO:
Da primitiva rinha ao mundo offshore da lavagem de dinheiro. O marqueteiro evolui da Lei das Contravenções Panais (rinha) para o universo de crimes de evasão de divisas, sonegação fiscal, quadrilha e bando e co-auroria em crime eleitoral. Justifica: "Tudo por Dinheiro", ou melhor, "para não tomar cano do PT".


COMENTÁRIO:

Duda, imposto ao PT por carta de Lula


Duda Mendonça é um homem de muitas facetas.

O seu lado primitivo é revelado pelo gosto às rinhas, ou melhor, ele é fanático pelas cruéis brigas de galos.

A propósito, o marqueteiro Duda Mendonça foi preso pela polícia federal quando assistia a uma rinha no Rio de Janeiro, em outubro de 2004.

Nesse episódio, muitos se deram mal. O primeiro a se dar mal foi delegado da polícia federal. Isso pela ousadia de querer cumprir a lei e ter prendido o marqueteiro do presidente Lula.

O delegado federal acabou transferido de posto, por mera conveniência funcional, como revelou o ministro da Justiça.

Os galos da rinha, lógico, se deram mal pelas lesões das esporadas recebidas e pela morte do perdedor, em pleno picadeiro.

O governo Lula não deu ouvidos aos protestos dos representantes da Sociedade Protetora dos Animais. Duda continuou prestigiado, inclusive com as contas da antiga Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República) e a marquetagem do "companheiro" chefe.

A propósito, sabe-se que Duda é um criador de galos de brigas. Ou seja, é fornecedor de matéria prima para as rinhas, que são consideradas contravenções penais.

Duda: paixão pelas brigas de galos.


Como a contravenção penal é a porta disponível para o ingresso no mundo da criminalidade, Duda Mendonça por ela resolveu penetrar. Isso para lavar dinheiro, participar de evasão de divisas e sonegações fiscais.

A sua nova faceta, agora, é criminal. E Duda Mendonça ingressou no mundo do crime integrando uma quadrilha, com Marcos Valério, Delúbio e Silvinho. Não se pode descartar a possibilidade de não se tratar de quadrilha, mas de um bando de rapinadores do erário público e praticantes do ilícito de lesa-pátria.

O primitivo e insensível apaixonado por rinhas, partiu para a sofisticação do off-shore.

No paraíso fiscal das Bahamas, Duda Mendonça abriu uma empresa com o nome de Dusseldorf e uma conta-corrente bancária.

Essa conta bancária das Bahamas recebeu dinheiro do Banco Rural da Ilha da Madeira, enviado por Marcos Valério.

Só para lembrar, Ilha da Madeira e Madagascar são as duas lavanderias africanas que reciclam o dinheiro do tráfico de drogas, de armas e de seres humanos (desfrutamento sexual e exploração laborativa).

Mas, o dinheiro não aportava no paraíso de Duda nas Bahamas apenas pela subsidiária do Banco Rural da Ilha da Madeira. A grana-suja chegava, também, por uma off-shore em Cayman e por dois bancos, na Flórida e em Nova York.

No depoimento à CPI mista dos Correios, o marqueteiro Duda Mendonça, de múltiplas facetas, mostrou, mais uma vez, quanto é potente a "Lavanderia Brasil".

Essa potência da "Lavanderia Brasil" já tinha sido demonstrada pela CPI do Banestado. Aquela CPI que não deu em nada, graças ao trabalho da dupla Antero Paes de Barros (PSDB) e José Mentor (PT), o último acusado de receber o "Mensalão".

De abril de 1996 a março de 1999, conforme documentação que chegou a CPI do abafado Banestado, saíram do Brasil US$30 bilhões, ou seja, R$86 bilhões.

Obra incompleta: falta a offshore Dusseldorf.


Pelo que se percebe, são poucos os que não conhecem a "Lavanderia Brasil", ligada a uma rede internacional de tira-manchas, capaz de tornar o dinheiro limpo.

Um dos poucos que não conhecem a "Lavanderia Brasil" é, seguramente, o nosso presidente Lula. Ninguém nunca informou nada prá ele. E Lula jamais desconfiou dos Dirceus, Delúbios, Dudas e outros da "companheirada" . Lula também nunca deve ter dado pela falta da sua carteira.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet