São Paulo,  
Busca:   

 

 

Máfias/Dinheiro Sujo

 

LAVAGEM de dinheiro: boa notícia para o Brasil.

Por WFM-Rádio JovemPan

Finalmente uma boa notícia, em tempo de denúncias de corrupções e "mensalões", que maculam a vida política-partidária brasileira e afrontam o regime democrático.

lavar capitais sujos, necessidade para o crime organizado


Conforme divulgado pelo jornal FOLHA DE S.PAULO (21/7/2005-pg.C7), o Ministério da Justiça vai ajudar a polícia civil a rastrear eventuais bens de Naldinho, acusado de comandar uma organização de traficantes de drogas ilícitas, que contaria com o apoio de Edinho, filho do rei Pelé.

Toda a organização de narcotraficantes precisa apagar a origem do dinheiro conseguido com a venda de drogas. E as organizações criminosas reciclam o dinheiro lavado em atividades formalmente lícitas. Por exemplo, revendedoras de automóveis, construção civil, negócios imobiliários, etc.

A lavagem de dinheiro sujo alavanca a organização e a reciclagem expande os negócios aparentemente lícitos. Ou seja, a reciclagem serve de fachada para os traficantes se travestirem de bem-sucedidos empresários. Ao que parece e a polícia noticiou, seria o caso de Naldino.

Reciclar dinheiro lavado serve de fachada.


Os irmãos Orejuela, do Cartel de Cáli, reciclaram o dinheiro da cocaína numa rede de 432 farmácias. No Brasil, o boss italiano Fausto Pellegrinetti, que já lavou dinheiro para os cassinos de Las Vegas, reciclou, nos anos 90 e aproveitando a brecha aberta pela Lei Pelé, o dinheiro da cocaína colombiana em bingos e caça-níqueis. Lógico, não agiu sozinho.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet