São Paulo,  
Busca:   

 

 

Máfias/Dinheiro Sujo

 

JORNALISTA ASSASSINADA PELOS CARTÉIS MEXICANOS. É o segundo jornalista assassinado só em abril

Por IBGF/WFM

Os Cartéis mexicanos que se dedicam ao tráfico de drogas e estão ligados aos "caretlitos colombiano" de fornecimento de cocaína, continuam a matar os que denunciam suas ações juntos à fronteira com os EUA.

Cartéis Mexicanos ligados a Cartelitos Colombianos


A jornalista GUADALUPE GARCIA, de 39 anos de idade, morreu hoje, domingo 17 de abril de 2005, por não suportar os ferimentos com projéteis disparados por narcotraficantes.

No dia 5 de abril passado (2005) GUADALUPE GARCIA foi alvejada com tiros de metralhadora quando deixava a sede da Rádio Nuevo Laredo. Ela vinha denunciado o tráfico de drogas em Laredo e para ingresso nos EUA.

Só neste mês de abril o México presenciou o assassinado de dois (2) jornalistas. Na semana passada, 11 de abril (2005) foi eliminado RAUL RIBB GUERRERO

O jornalista mexicano RAUL RIBB GUERRERO trabalhava no jornal "LA OPINION" e fazia uma série de denúncias sobre corrupção e infiltrações na administração pública do Cartel do Golfo. Ele tentava, ainda, desvendar o desaparecimento de um seu colega jornalista em 2004, também encontrado morto.

Nuevo Laredo, no Estado de Tamaulipas


Acabou baleado por matadores contratados pelo Cartel do Golfo, como informou o magistrado Santiago Vasconcelos. Na fronteira com os EUA atuam três potentes cartéis de drogas:

1)Cartel Tijuana (Golfo da Califórnia- cidades de Tijuana e San Diego);

2)Cartel do Golfo (Golfo do México-Nuevo Laredo);

3)Cartel Juarez (cidade mexina de Juarez e norte-americana de El Passo).

Por Nuevo Laredo, onde trabalhava a jornalista Guadalupe Garcia, transita a droga que vai a Houston e Nova Orleans.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet