São Paulo,  
Busca:   

 

 

Máfias/Dinheiro Sujo

 

FUNDADOR DO CARTEL DE CÁLI CHEGA A MIAMI EM AVIÃO DA DEA.

Por IBGF/WFM

No último 5 de novembro de 2004, a Suprema Corte de Justiça Colombiana autorizou a extradição para os Estados Unidos de GILBERTO RODRIGUEZ OREJUELA, 63 anos de idade, fundador do Cartel de Cáli.

Nas próximas semanas será apreciado o pedido de extradição do seu irmão MIGUEL RODRIGUEZ OREJUELA

. GILBERTO, na última sexta feira (3 de dezembro) embarcou para Miami, sob custódia da agência norte americana antidrogas (DEA).

Nos EUA vai responder a dois processos, perantes as cortes de Miami e Nova York. Nos dois está acusado de tráfico internacional de drogas e de lavagem de dinheiro sujo das drogas

No avião do DEA, seguiu GILBERTO OREJUELA, --vestido com um colete a prova de balas--- e quinze membros da agência norte-americana. Consta que GILBERTO vai colaborar com a Justiça norte-americana. Em troca terá direito a visita de seus familiares colombianos, que poderão ingressar nos EUA.

Comenta-se, ainda, que os familiares de GILBERTO OREJUELA saírão da proibição da Lista Clinton: lista do ex-presidente Bill Clinton que impede o narcotraficante internacional, bem como os seus familiares, de realizarem exportações e transações comerciais com os EUA

Segundo o processo colombiano de condenação dos OREJUELA, o Cartel de Cáli, nos anos 80-90, enviava cocaína para os EUA.

Depois da morte de PABLO ESCOBAR (1993), do rival Cartel de Medellín, os OREJUELA controlaram 80% do mercado mundial de cocaína.

Desde 1995 GILBERTO RODRIGEZ OREJUELA encontra-se preso: sua última condenação foi de 7 anos de reclusão.

Segundo as fontes de inteligência da DEA, GILBERTO OREJUELA continuava, do cárcere, a traficar drogas, sem conseguir, no entanto, manter a força exportadora anterior à prisão.

Importante lembrar, após o fim dos Cartéis de Cáli e Medellín, a nova estrutura empregada pela chamada "TERCEIRA GERAÇÃO COLOMBIANA" das drogas.

A 'TERCEIRA GERAÇÃO" atua por meio de "CARTELITOS", sem estabelecer ligações entre eles. Eles teceram uma flexível rede de distribuição e a Colômbia continua a colocar, no mercado planetário das drogas, 80% da cocaína.

Sobre a lavagem do dinheiro do ´Cartel de Cáli, veja, no site do nosso IBGF, seção Agora, a rede de farmácias LA REBAJA


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet