São Paulo,  
Busca:   

 

 

Máfias/Dinheiro Sujo

 

ESPÓLIO DO BICHEIRO MANINHO:a cúpula do bicho já era.

Por IBGF/WFM

Registro: segunda feira 4 de outubro, na Igreja da Candelária, celebrou-se a missa de sétimo dia da morte de Maninho. Membros do órgão de cúpula da jogatina estiveram presentes, caso de Capitão Guimarães (capitão reformado do Exército brasileiro), Turcão (Antônio Petrus Kalil) e Carlinhos Maracanã.

A Cosa Nostra sículo-americana (siciliana-norte-americana), fundada por Lucky Luciano (Salvatore Luccania) tinha um órgão de governo, ou seja, de cúpula. Esse órgão repartia territórios, evitava lutas entre grupos e aprovava ou proibia assassinatos

. No particular, os sicilianos que imigraram para os EUA, seguiam o exemplo da secular Máfia. A Máfia tinha um órgão de cúpula, chamada Comissione, única a contar com o poder de vida e de morte.

Os banqueiros do jogo do bicho carioca, seguindo o modelo mafioso, criaram um órgão de cúpula: a cúpula dos bicheiros

. As mortes de Maninho e do filho de Castor de Andrade (antigo chefe dos chefes:capo dei capi) mostram que a chamada "cúpula" manda pouco e é desautorizada

. O mandante do assassinato de Paulinho de Andrade foi o próprio primo (Rogério Andrade). E Rogério Andrade tomou conta de territórios e não dá satisfações à tal cúpula.

O próprio Maninho vinha se desentendendo com Rogério Andrade, por disputa de territórios de influência.A combalida cúpula não teve força para interferir.

Desmoralizada, a cúpula dos bicheiros, até agora, não sabe quem mandou matar Maninho e como obteve os três fuzis utilizados na execução do crime

Investigações encomendadas pelo clã de Miro (pai de Maninho) já descobriram que os fuzis foram tomadas por empréstimo de traficantes da Vila Vintém (Bangu), que são chefiados por Celsinho da Vila Vintém (custodiado no presídio no Bangu I)

Pelo jeito, as investigações do clã de Miro, agora sob comando de Bid (irmão de Maninho e filho de Miro), estão mais rápidas do que a da 41a.Delegacia Policial (Taquara). Do epiódio já se tira uma conclusão: a cúpula da contravenção não tem unidade: já era

I.O ESPÓLIO DA "FAMIGLIA" DE MANINHO E OS NÚMEROS DA ZEBRA.

O crime organizado tem as suas próprias regras. E essas são apartadas das vigentes num Estado-democrático.

Portanto, não se pode esperar que os membros da “famiglia Garcia”, até há pouco dirigida pelo fuzilado Maninho, corra atrás da polícia e a Justiça, para investigar e condenar os mandantes e os executores do homicídio.

Uma organização mafiosa despreza e corrompe as autoridades. Assim, o silêncio das testemunhas e familiares de Maninho não é de se estranhar.

Os chamados “bicheiros cariocas” seguem o modelo e as regras da Máfia. Vivem à margem do Estado de Direito. Têm a própria “justiça”, pois exercem controle de territórios e social.

Nos anos 80 e por ocasião da segunda grande guerra de máfia na Sicília, --que produziu milhares de morte--, a polícia limitou-se a recolher e realizar autópsias nos corpos: não conseguia descobrir os autores dos crimes

. Alguns grandes chefões mafiosos, --que pressentiam a derrota das suas “famiglie”--, fugiram para outros países, caso, por exemplo, de Tommaso Busceta. Só para lembrar, ele fugiu para o Rio de Janeiro, diante da morte do capo Stefano Bontade e da iminente vitória da “famiglia” de Corleone, liderada pelo sanguinário Totò Riina. E a segunda guerra de máfia só foi desvendada quando Buscetta virou colaborador da Justiça (delator).

Com efeito. O combalido patriarca Miro, pai de Maninho e ex-membro influente do órgão de “Cúpula dos Banqueiros do Bicho”, já ordenou providências. Mirou mandou os seus investigarem: nada de polícia na investigação, ou melhor, só policiais pertencentes ou na gaveta do clã.

Miro também convocou o filho mais novo (apelidado Bid) para assumir o posto de Maninho e o governo da “”famiglia”. Bid morava em Goiás para cuidar dos diversificados negócios da “famiglia”.

Caberá a Bid reorganizar o clã e punir os traidores internos. Numa “famiglia” mafiosa que se preze, vale o provérbio: “um homem avisado está salvo pela metade” (uomo avvisato è mezzo salvato). Isso quer dizer que aquele admitido no clã (“famiglia”) tem proteção, salvo se trair. O traidor paga com o seu sangue e o de seus familiares.

O velho Miro inventariou os bens e repassou a Bid o comando de 1.400 bancas de jogos de bicho, 7.000 máquinas de jogos eletrônicos de azar. Em resumo, um faturamento estimado em mais de R$120 milhões de reais por mês. Negócio lucrativo que se espalha,--com exclusividade---, pela zona Sul, Centro, Santa Cruz, Estácio e parte da Tijuca, tudo a incluir as favelas da Rocinha e do Vidigal.

Como a zebra estava à solta, os “negócios” da “famiglia” funcionaram com muitas restrições. Não foram aceitos jogos com números que recordassem os números da chapa da motocicleta de Maninho (ele foi executado quando manobrava a moto) ou da data e do mês do crime. Ainda mais, havia restrições para o 13 e o da sede da academia de ginástica, onde Maninha esteve.

Cometou-se que nas bancas rivais, em territórios de outras “famiglie”, as mesmas restrições ocorreram. Usou-se o eufemismo da solidariedade e do respeito, mas tudo não passava do medo da zebra.

Como se percebe, enquanto a sociedade ordeira entrega as suas armas de fogo ao governo federal, -- que exulta com a campanha---, esse mesmo governo faz de conta que o crime organizado não existe.

Afinal de contas, é mais fácil receber armas de uma sociedade civil educada á legalidade do que tirar as armas das “societas criminis”, como as que infestam e governam o Rio de Janeiro.

II.RADIOGRAFIA DA JOGATINA PAULISTA E CARIOCA

1.NOAL---O notório contraventor Ivo Noal foi preso pela Polícia Federal (PF), na madrugada de sexta feira (24/9/2004). A PF cumpriu mandado de prisão expedido pela 6a.Vara federal de S.Paulo

Noal é acusado de autoria de crimes contra a ordem tributária.

Na Itália, ganhou notoriedade em face do depoimento de Lillo Rosario Lauricella, que se tornou colaborador da Justiça italiana e foi assassinado na Venezuela.

Segundo Lauricella, Noal controlava territórios em S.Paulo e recebia dinheiro para permitir o funcionamento de máquinas eletrônicas (caça-níqueis, bingos,etc) nos "seus domínios". Sem autorização de Noal, as máquinas eram destruídas

Por mês, segundo Lauricella, Noal recebia US$80 mil de "taxa" de proteção.

Essas máquinas foram instaladas quando começou a jogatina no Brasil, autorizada pela Lei Pelé.

. Para isso, Fausto Pellegrinetti lavava dinheiro da cocaína colombiana e reciclava o dinheiro sujo em máquinas de jogos de azar no Brasil

. Um trecho do interrogatório de Lauricella, a respeito, é esclarecedor: "Noi partiamo dal Brasile perché c´era Ortis (referência à família Ortiz, que domina as Casas de Bingo) che era più forte, cioè, è lui che parte dal Brasile con Filippeddu. Era quindi loro che hanno.... chi porta Ricreativo Franco è Ortiz, che sono amici da tanti anni. Era operativo addirittura prima nel Brasile, Ricreativo Franco con Ortis. Quando partiamo per agire a San Paolo, solo per San Paolo, c`è il discorso Ivo Noal. Ivo Noal è il si chiama bicheiro. Di tutto San Paolo"

Ivo Noal foi condenado em 1998 por exploração de cassinos clandestinos. Invetou os famosos "cassinos pinga-pinga", ou seja, uma semana em cada lugar, para os vizinhos de casa não reclamarem e avisarem a polícia.

Nascido na capital de São Paulo, Noal segue uma tradição de família, isto é, seu avô explorava o jogo do bicho, antes da proibição legal. O pai de Ivo proseguiu nessa contravenção, apesar da proibição legal. Ivo Noal tentou ser candidato a vereador em São Paulo, mas teve o registro da sua candidatura cassado: tinha apresentada certidões falsas, negativas quando aos seus antecedentes criminais.

Numa decisão histórica do jurista Rubens Aprobatto Machado, então presidente do Conselho, Noal não pode concorrer na eleição dos conselhieros do Sport Club Corinthians Paulista

. III.MANINHO FUZILADO.

Maninho era o apelido de Waldemir Paes Garcia, assassinado em Jacarepaguá, na terça-feira,28 de setembro.

Mereceu enterro de luxo e velório na guadra da escola de samba Acadêmicos do Salgueiro

. Sem nenhuma surpresa, ao velório compareceram os futebolistas Romário e Edmundo. O técnico de futebol e ex-jogador Renato Gaúcho também esteve presente.
Maninho foi fuzilado logo depois de sair de uma academia de ginástica. Levava na garupa da sua motocicleta o filho de 15 anos, que saiu ferido.

Filho de um famoso bicheiro da "velha guarda" apelidado Miro (Waldemiro Garcia), Maninho assumiu os negócios da contravenção com a "aposentadoria" do pai. Na condição de "delfim" de Miro, virou patrono da escola de samba Acadêmicos do Salgueiro.

O supracitado Lillo Lauricela, que veio ao Brasil para lavar dinheiro do tráfico da cocaína colombiana em máquina eletrônicas de jogos do azar, declarou à Direção de Investição Antimáfia (operativo de Roma) que pagava "taxa" de permissão à cúpula do jogo do bicho carioca

. Lauricella disse que essa cúpula era algo parecido com o órgão de governo mafioso, chamado na Sicília de Comissão

. Da cúpula de bicheiro sempre fez parte o velho Miro. Quando se "aposentou", Maninho ocupou o seu lugar. Essa cúpula começou a se enfraquecer com a morte de Castor de Andrade, o grande capo.

O sucessor de Castor de Andrade foi seu filho Paulo de Andrade. E Paulo de Andrade, em outubro de 1998, foi executado dentro do seu utilitário Cherokee, na Barra da Tijuca.

. O mandante do crime foi o seu primo Rogério de Andrade. Rogério está foragido, sem tirar os pés da zona oeste, onde comanda o bicho e os jogos eletrônicos, tipo caça-níqueis.

Como a Direção Investigativa Antimáfia da Itália desmontou o esquema Pelegrinetti-Lauricela (conexões Brasil, Rússis e República Domenicana), os bicheiros cariocas tomaram conta da jogatina eletrônica.

O falecido Maninho, conforme revelou o jornal O Globo, explorava 7 mil máquinas caça-níqueis. Mantinha 1.400 bancas de jogos. Faturava, todo mês, R$175 milhões. Seu território:a sofisticada Zona Sul, Estácio, Santa Cruze parte da Tijuca.

O concorrente Rogério, ainda segundo o jornal O Globlo, conta com 1400 máquinas de video-poquer, bingo e outras modalidade de caça-níqueis. Controla 1.200 bancas. Para especialistas, fatura cinco vezes mais que Maninho e estava se infiltrando no território do rival.

Maninho foi condenado em 1993 pela juíza Denise Frozard, quando todos os grandes bicheiros cariocas foram processados. Por formação de quadrilha, pegou 6 anos de reclusão. Depois de 3 anos, recebeu benefícios e ganhou a rua em outubro de 1996. Como informou o jornal O Globo, Maninho voltou a ser acusado em processo criminal em 1986. Em 27 de outubro daquele ano, quando jantava na famosa Cantina Fiorentina (Bairro do Leme-Avenida Atlântica) teve uma crise de ciúmes. Achou que o jovem ator Tarcísio Meira Filho olhava para sua mulher, que era uma topmodel.

. Em razão disso, os "seguranças" de Maninho seguiram o ator e dispararam contra o seu carro. Foi atingido Carlos Gustavo Santos, apelidado Grelha. Em razão das lesões, Grelha ficou hemiplégico. O capataz de Maninho, autor do disparo, confessou, em juízo, não haver recebido "ordens" do patrão. Assim, foi condenado sozinho.

Pelo que se comenta, o motivo do crime deve-se a uma luta intestina entre contraventores, por disputas de territórios de domínio e influência

. Nos pontos de coleta de apostas no Rio, pode-se comprar drogas proibidas

. No velório de Maninho, comentou-se sobre uma iminente Guerra de Contraventores. Isso, para depois da missa de 7 dia de Maninho

. Quando o filho de Castor de Andrade foi executado falou-se a mesma coisa e o mandante do crime, Rogério, tomou-lhe o território, a ponto de a polícia não conseguir prendê-lo.

IV.PRÓ MEMÓRIA

O submundo da jogatina está agitado. No Rio e em São Paulo deu zebra na cabeça.

No Rio, a famosa “Cúpula” de banqueiros do jogo do bicho perdeu unidade. Isso em decorrência do envelhecimento e da morte natural de velhos capi. Os antigos que ainda atuam, alguns com título de capitão (capitão Guimaraes), e os sucessores mais jovens (Maninho tinha 42 anos de idade), são predadores e querem invadir “territórios”.

Nesse quadro, pesou a morte de Castor de Andrade, "capo dei capi, e do afastamento de Miro (pai de Maninho): além de se “aposentar” do crime, está muito doente.

Quando entrou em vigor a Lei Pelé, -- que abriu o mercado brasileiro para os jogos eletrònicos de azar --, o crime organizado italiano, por Fausto Pellegrinetti e Lillo Lauricela, procuraram a “Cúpula” carioca do jogo do bicho. Pellegrinetti e Lauricella eram lavadores de dinheiro do tráfico de cocaína promovido pelos cartelitos colombianos.

Essa dupla mafiosa pediu autorização à Cúpula carioca do jogo do bicho para instalar, por todo o Rio de Janeiro, máquinas eletrônicas, ou seja, caça-níqueis. O acordo foi fechado e, mensalmente, eram feitos pagamentos, de acordo com os territórios utilizados.

Em São Paulo, a dupla Pellegrinette e Lauricella, acertou com o “capo” paulista, Ivo Noal. Por mês, pagavam US$80 mil a Noal.

Como constou do processo italiano, o acordo era fundamental, pois os bicheiros tinham o controle de territórios e destruíram as máquinas eletrônicas, com prejuízos financeiros de monta.

A eliminação do filho de Castor de Andrade, o conhecido Paulinho de Andrade, revelou o início das transformações, mudanças, no jogo de poder e de mando, no Rio de Janeiro.

Em outubro de 1998, Paulinho foi fuzilado.

Nesta terça feira (28 de setembro) assassinaram Maninho, filho do capo aposentado Miro. Ele foi fuzilado logo depois de deixar a academia de ginástica e montar, com o filho na garupa, na sua motocicleta.

Maninho sucedeu ao pai na cúpula do jogo de bicho, que explora outras atividade ilícitas, além da contravenção. Quando Maninho foi executado, o chefe paulista do bicho, Ivo Noal, estava preso preventivamente, por determinação do juízo da 6a.Vara Federal de São Paulo. Pesa contra Noal a acusação de autoria de crimes contra a ordem tributária.

Por outro lado, no Arizona (EUA), o empresário espanhol Joaquín Franco acabou preso e acusado de corrupção de autoridades e fraude. Ele é sócio proprietário da Recreativos Franco, uma empresa sediada em Madri e que vende componentes e máquinas eletrônicas de jogos de azar para os empresários brasileiros da jogatina.

Como se percebe, a Zebra está solta. E o mico está sendo pago com sangue, mortes e prisões.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet