São Paulo,  
Busca:   

 

 

Máfias/Dinheiro Sujo

 

Caso Renan Calheiros. Prá cima de moi, jamais. O Conselho de Ética do Senado e o falso ideológico.

Por Wálter F Maierovitch/Rádio CBN/Justiça e Cidadania

.
19/6/2007.

Sans-Culotte, de Louis Leopold Boilly. Assim eram chamados os homens pobres que viviam em centro urbano, pouco antes da revolução Francesa.




Minha caneta, Marianne Sans Culotte, deixou um livro aberto na mesa e um bilhete. O bilhete está destinado à Comissão de ética do nosso Senado Federal e está escrito: “ prá cima de moi, jamais.”

Qual a co-relação entre bilhete, livro e Comissão de ética?

Convém começar pelo livro. Como todos os outros livros sobre coleta e lógica da prova penal, o livro ensina que uma perícia documental deve atentar para dois tipos de falsidade. Ou seja, o falso material e o falso ideológico. Em outras palavras, os peritos devem verificar se a forma é autêntica e, também, se o conteúdo expresso no documento é ideologicamente verdadeiro.

No caso Renan Calheiros, determinou-se apenas perícia quanto à forma.



Os peritos não irão se debruçar sobre eventual falso ideológico. Portanto, eles não recolherão informações variadas para que possam concluir acerca da veracidade do conteúdo expresso nos documentos.

Sobre a decisão da próxima quarta-feira no Conselho de Ética, até o ingênuo Vavá, irmão do Lula, é capaz de adivinhar o que vai acontecer.

Diante disso, é importante a sociedade ficar atenta na atuação do Procurador Geral da República, que é o chefe do ministério público federal.

Diante de tantas notícias de crimes e de uma infinidade de indícios com lastro de suficiência, espera-se que o procurador geral da República , Antonio Fernando de Souza, postule a abertura de inquérito criminal junto ao Supremo Tribunal Federal (STF). Isto para investigar, a fundo, o político e ruralista Renan Calheiros.

O procurador geral da República, ---embora em fim de mandato e desejoso de ser reconduzido no cargo pelo presidente Lula ---, não deverá cruzar os braços.

Mas, não devemos nos animar muito.

O jornal O Globo está publicando, desde domingo (10/6/2007), uma série de matérias especiais sobre impunidade.

Renan Calheiros, apelidado O Rei do Gado.


Na edição de ontem, mostrou que nenhum político foi condenado no STF nos últimos 40 anos.

Portanto, ainda que o caso Renan acabe no STF, a verdade real poderá nunca ser declarada pela Justiça.

Para corruptos, colarinhos brancos e outras espécies do gênero, o Brasil possui o melhor sistema de repressão criminal do mundo. Isto porque é um sistema que não funciona.

Pior, o ministro Joaquim Barbosa confessou que o STF, pela quantidade (pletora) de feitos, não está preparado para as minúcias do processo criminal.

Se para o processos criminal,-- onde se cuida da liberdade das pessoas e a defesa da sociedade---, o STF não está preparado, deveria editar uma súmula vinculante: “Não temos tempo para as minúcias, só para o escancarado”


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet