São Paulo,  
Busca:   

 

 

Máfias/Dinheiro Sujo

 

RÁDIO CAMORRA AM.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch

.
13 de junho de 2007.


A polícia italiana descobriu que a Camorra utilizava a freqüência de ondas-médias da “Radio Nuova Ercolano” para enviar ordens aos camorristas espalhados pela região da Campânia e mensagens aos detidos no presídio de Poggioreale.

Localizada na cidade campana de Ercolano, a sede da rádio foi fechada e os equipamentos seqüestrados. Desde ontem a Radio Nuova Ercolano saiu do ar.

É a primeira vez que se tem notícia de uma organização criminosa transnacional, sem fronteiras, fazer uso de uma rádio. Pelo apurado nas investigações, as mensagens eram passadas em código, no curso da programação normal da emissora. Os familiares dos presos também podiam mandar mensagens e recomendações.

No Brasil, a criminalidade organizada, por diversas vezes, entrou na freqüência privativa à polícia e isto para fazer ameaças, mostrar força e quebrantar o moral das forças de ordem. Segundo apurações, a descoberta deveu-se ao acaso, pois a polícia especial de repressão à criminalidade de matriz camorrista está empenahada, na cidade de Ercolano, a tentar acabar com a guerra entre clãs da Camorra, iniciada em 11 de março de 2003. A chamada “guerra por vingança” teve início em razão do fuzilamento do chefão Mario Ascione e o seu gregário Ciro Montella. As duas “famiglie camorriste” (Ascione-Montella) declaram guerra contras os clãs dos Iacomino-Birra. Nessa guerra, até o momento, morreram 18 pessoas e ocorreram centenas de tentativas de homicídios.

Uma das estratégias da polícia é cortar a comunicação entre os “capi” (chefes) e os grupos de combate, além de desfalcar o patrimônio dos clãs. Desde o início da “guerra por vingança”, a polícia conseguiu seqüestrar mais de 8 mil euros dos clãs.

Ao contrário da Máfia siciliana, a Camorra não tem formato piramidal, ou seja, é horizontalizada e sem orgão de governo. Isso provoca permanentes conflitos entre os clãs, que invadem e procuram conquistar territórios até então controlados por outro grupo camorrista.

Em certos momentos de repressão policial, os chefões dos clãs resolvem se reunir para, em conjunto, combater as forças de ordem e manter susas atividades ilícitas.

A Camorra está entre as maiores organizações criminosas transnacionais e sua principal fonte de lucro consiste na contrafação de produtos (produção e pirataria), tudo graças a uma aliança com as Tríades Chinesas. Os produtos contrafeitos (moda, computação, etc) são originários da China.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet