São Paulo,  
Busca:   

 

 

Máfias/Dinheiro Sujo

 

CAMORRA: Vendetta trasversale. Executado filho de Luigi Giuliano, o Buscetta da Camorra.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch





OLHO.
As delações de LUIGI GIULIANO representaram, para a Camorra, os mesmos estragos produzido por Tomasso Buscetta à Máfia siciliana.

O filho do capo camorrista Luigi Giuliano-que controlava o bairro (Forcella) napolitano da contrafação e do contrabendo-foi executado por dois killers encapuzados.

Giovanni Giuliano, de 32 anos, jogava bilhar e havia renunciado à proteção data a filhos de Colaboradores de Justiça.

Luigi encontra-se sob proteção na Itália e em lugar não revelado. Ele se tornou colaborador em setembro de 2002 e sua colaboração desmantelou a Camorra e levou à prisão super-chefões.

MATÉRIA.

Forcella é o bairro napoletano que abriga a feira de "Forcella", um reduto da Camorra.

Até setembro de 2002, Forcella era controlada pelo capo Luigi Giuliano.

Depois de preso, Luigi Giuliano, apelidado Lovigino ò rre", tornou-se colaborador de Justiça. Numa audiência realizada em prédio especial (bunker) ele contou tudo o que sabia sobre a organização criminosa. Em detalhes apontou chefões e revelou mandantes de assassinatos.

Desde então, Luigi e a sua família ficaram sob proteção. Aqueles da sua família que renunciaram à protenção, foram atingidos pela vingança transversal.

Em 27 de março de 2004, por erro, a Camorra matou Annalisa Durante, de 14 anos. Foi bala perdida, pois o alvo era Salvatore Giuliano, sobrinho de Luigi.
No mês de março de 2005, a Camorra executou, sempre em Forcella, o irmão de Luigi, de nome Nunzio. Nunzio era um ex-camorrista que havia deixado a organização quando seu filho, que se tornou viciado, morrera de overdose de heroína. Na verdade, Nunzio morreu porque era um Giuliano.

Ontem, 7 de dezembro de 2006, foi o assassinato de Giovanni, filho de Luigi. Esse crime demonstra que para a Camorra não existe prescrição e a pena passa da pessoa que viola seus códigos (caso das delações de Luigi, pai de Giovanni). Em 2006, Giovanni renunciou ao Programa de Proteção. retornou a Napoli, ou melhor, voltou a viver na via Sant´Agostino alla Zecca, bem próximo à via Sant´Arcangelo, onde acabou executado.

Giovanni jogava bilhar no Clu Napoli, em Forcella. Os dois executores chegaram em motocicleta. Um desceu e realizou 4 disparos contra a cabeça de Giovanni.

Para os especialistas em criminalidade organizada, o diagnóstico é "Vendetta trasversalle"
IBGF, 8 de dezembro de 2006.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet