São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Preso agenciador brasileiro de garotas participantes do bunga-bunga de Berlusconi

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 16 de abril de 2012.


De Roma, especial para Terra Magazine.


Bunga-bunga vai render



Por volta das 6h15 de hoje, ao desembarcar no aeroporto internacional Leonardo Da Vinci (Fiumicino-Roma) foi preso Valter Lavitola, ex-dono de editora, jornalista e dado como corruptor internacional.


O voo era proveniente de Buenos Aires (Argentina). Desde a semana passada os advogados de Lavitola, com Berlusconi já fora da chefia do governo italiano, negociavam com a magistratura do Ministério Público italiano a sua apresentação.


Hoje, na pista do aeroporto, Lavitola, passageiro de primeira classe, foi algemado (no Brasil, súmula do Supremo Tribunal Federal proibiria tal prática) e conduzido para o cárcere de segurança máxima de Poggiorele, em Nápoles.


Desde 14 de outubro de 2011, quando lhe foi imposta prisão preventiva, Lavitola era considerado foragido da Justiça italiana. No período de fuga, Lavitola circulou entre Brasil, Panamá e Argentina. No Brasil, quando da visita oficial do então premiê Sílvio Berlusconi, coube a Lavitola, segundo informou o jornal La Stampa em matéria do jornalista Paolo Manzo, selecionar as brasileiras para um "bunga-bunga" ao balanço de samba. Lavitola, na ocasião, integrava a delegação berlusconiana e domina a língua portuguesa.


A última e recente acusação é de ter corrompido o presidente Ricardo Martinelli do Panamá em troca de facilidades naquele país. E uma mala de dinheiro Lavitola teria dado também a Roxana Mendez, ministra da Justiça do Panamá.


Na Itália Lavitola é acusado de vários crimes. Dentre eles; (1) lavagem de dinheiro; (2) recebimento ilegal de 500 mil euros do partido berlusconiano Forza Itália e (3) de extorsão do ex-premiê Silvio Berlusconi.


Com receio das revelações, Berlusconi nega de pé junto ter sido objeto de extorsão. Por ligação telefônica interceptada com autorização judicial, Berlusconi, quando ainda primeiro-ministro, aconselhou Lavitola a não voltar para a Itália e permanecer na América.


Num pano rápido, está na hora de se saber dos negócios de Lavitola no Brasil.


© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet