São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Drogas. Gallup: vai aumentar a pressão pela leglaização ampla da maconha nos EUA

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 19 de outubro de 2011.




Gallup de pesquisas: vai aumentar pressão pela legalização da maconha nos EUA.



O Gallup é um antigo e prestigiado instituto de pesquisas.



Na sua última e recém publicada pesquisa consta que metade dos norte-americanos são favoráveis à legalização da maconha.



Hoje, os jornais norte-americanos e os europeus destacaram uma nota conclusiva emitida ontem pelo Gallup: “Se a tendência (legalização) se confirma, aumentará a pressão para se modificar a lei”.



Metade da população favorável à legalização não significa ausência de um gradual processo de reflexão e amadurecimento. No ano de 1969 foi realizada a primeira pesquisa do Gallup e, pelo verificado, apenas 12% dos consultados responderam afirmativamente à legalização da maconha. Interessante notar que os restantes 84% não se opunham apenas à legalização da maconha mas desejavam a continuação da proibição para todas as drogas elencadas como proibidas por lei.



No ano de 2010, sempre segundo o Gallup, faltaram quatro pontos percentuais para se chegar à metade que, neste 2011, se alcança e a favor da legalização da maconha para todos os empregos.



Os progressistas estão em maior número na região Oeste do país: 55% de favoráveis.



Pelo resultado da pesquisa apresentada pelo Gallup, pode-se verificar que, proporcionalmente, os sustentadores da legalização são mais numerosos dentre os de ideologia de esquerda: 69%. Nesse universo (69%), os jovens, entre 18% e 29%, predominam( 62%).



A pesquisa do Gallup surpreendeu os conservadores que, em novembro de 2010, comemoraram a reprovação, por referendum, de um projeto de lei da Califórnia que legalizava o uso lúdico-recreativo, o cultivo e a comercialização da erva canábica.



Não se deve confundir o objeto da pesquisa do Gallup que trata de resultado sobre legalização ampla. Nos EUA, 16 estados permitem a produção e o comércio da maconha para fins médico-sanitários, ou seja, pode-se comprar com a apresentação de receita médica. Mais ainda, cooperativas médicas dedicam-se à importação da erva canábica para uso medicinal.



Pano Rápido. Acerta o Gallup ao ressaltar a tendência pela pressão. Afinal, em 2009 e este é o último dado revelado pelo FBI, cerca de 850.000 estadunidenses foram presos por crimes correlacionados à marijuana.



--Wálter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet