São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Crime Organizado. Mensalão pago por traficantes na UPP de Santa Teresa

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 12 de setembro de 2011.


UPP de Santa Tresa, quando da inauguração



O comandante da Polícia Militar acabou de afastar 30 policiais, --dentre eles o comandante e o subcomandante--, da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), com atuação em três morros do bairro de Santa Teresa: Coroa, Fallet e Fogueteiro.



Essa UPP está instalada há seis meses e, pelo revelado em investigação conduzida pela Corregedoria da Polícia Militar, o “mensalão, denunciado em matéria do jornal ‘O Dia’, girou em torno de R$53.000,00.



Os policiais afastados foram substituídos por policiais do Bope (um batalhão para operações especiais) e do batalhão de Choque.



Como se sabe, a meta da nova política de segurança pública, --depois da trágica aventura populista do governador Sérgio Cabral de adotar o falido modelo mexicano de guerra às drogas e aos cartéis--, consiste na retomada de territórios governados por associações criminosas e na reconquista do controle social. Como conseqüência, as atividades delinquenciais, incluído o tráfico ilícito de drogas, sofreriam quedas de demanda e de ganhos.



O maior risco de insucesso no projeto de implantação e consolidação das UPPs, --como alertou inúmeras vezes o secretário de segurança José Mariano Beltrame--, era representado pelo forte poder corruptor das organizações criminosas. Diante disso, cuidou o secretário Beltrame de designar policiais recém empossados.



A respeito de corrupção, uma das resistências de o Exército em participar na consolidação das UPPs deveu-se ao risco de o crime organizado cooptar e corromper soldados e oficiais. No Complexo do Alemão, a Força Pacificadora, comandada por um general, tem prazo determinado de permanência. E o ministro da Defesa já avisou que o prazo não será prorrogado.



Em Santa Teresa, poucos meses atrás, três policiais militares foram presos na posse de R$13.000,00, distribuídos em vários envelopes, dado revelador de indevidos pagamentos a diferentes membros da força de ordem instalada em Santa Teresa.



Por investigações levadas a cabo pela Corregedoria da Polícia Militar chegou-se à conclusão de o poder corruptor das organizações criminosas ter se espalhado por Santa Teresa. O dado positivo consistiu no fato de policiais destacados para atuar nos morros da Coroa, Fogueteira e Fallet, terem resistido e delatados companheiros da banda podre, ou seja,corrumptos.



Pano Rápido. Até agora, nenhuma ocorrência surpreendeu, pois as organizações criminosas vão continuar a tentar minar o trabalho inovador e procurarão desacreditar as autoridades de segurança pública.

--Wálter Fanganiello Maierovitch-


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet