São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Abuso da polícia inglesa. Parentes da vítima divulgam nota de protesto e pedem providências.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 10 de agosto de 2011.



A Inglaterra vive a quarta noite de violência e até os teatros londrinos fecharam as portas.



Só na capital, a polícia metropolitana prendeu 525 suspeitos de incitação e danos.



No balanço apresentado no início da noite londrina, o coordenador da Scotland Yard falou em baixas policial, por ferimentos nas ações repressivas. Seriam 111 os agentes lesionados.



Os parentes de Mark Duggan, 29 anos, quatro filhos, sem antecedentes criminais relevantes e morto pela polícia na quinta-feira passada no bairro periférico de Tottenham, enviaram, para divulgação, um comunicado para a Sky News: “Estamos completamente destruídos. Alguém deverá ser responsabilizado por tudo que aconteceu. Não acreditamos ainda no que aconteceu. Nos tempos atuais, esse tipo de ação policial (referência à imposta a Duggan) é inaceitável. Queremos respostas, agora”.



Duggan, britânico, negro e de pais imigrantes, estava desarmado e estacionou o automóvel para cumprir o determinado por uma blitz policial. No bairro onde morava, Tottenham, existem várias gangs juvenis e grande quantidade de novos e velhos desempregados. Uma das versões - que em nada favorece a polícia - é que Duggan teria ameaçado fugir, pois portava droga. Por evidente, a polícia não pode atirar em suspeito que tenta fugir. Por outro lado, a droga não apareceu.



O mais grave é ter a polícia mantido em segredo, até sábado, a morte de Duggan.



Apenas depois de familiares e amigos terem comparecido ao posto policial de Tottenham para saber do paradeiro de Duggan é que a informação sobre o falecimento foi dada e sem mais explicações.



Os que foram pacificamente ao posto policial em busca de notícias revoltaram-se e, no final da tarde, depois de correr, viaa BlackBerry ( smartfone e mensagens instantâneas), informe sobre o abuso policial e a morte de um inocente, eclodiu a revolta. Logo esta se transformou em guerrilha urbana em vários bairros de Londres e em outras cidades como Liverpool, Manchester e Birmingham.



Nesta quarta noite de quebra-quebra, incêndios e pilhagens, jornalistas da Bbc e da Sky News foram atacados em Saldford e Birmingham.



Pano Rápido.



Todos os britânicos, diante do que está a ocorrer, recebem informações sobre os abusos policiais geradores das revoltas populares de 1985 e 1981, ambas, até agora, mais violentas do que a deste verão.



Em 1985, policiais invadiram a casa de um rapaz negro, Floyd Jarret. Ele morava com a insuspeita mãe, de prenome Cyntia, que acabou executada a tiros, barbaramente. Como Duggan, Cyntia morava em Tottehan, região norte de Londres e bem próxima do parque onde estão sendo concluídas obras para os Jogos Olímpicos de 2012.



A reação pela morte de Cyntia ficou conhecida como “insurreição de Broadwater Farm riot”.



Mais uma vez, a Scotland Yard mostra ao mundo o seu despreparo e arrogância.



--Wálter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet