São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Itália, eleições. Berlusconi derrotado. Festas em Milão, Nápoles, Trieste e Cagliari

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 30 de maio de 2011.


Berlusconi.



Na praça do Duomo de Milão (catedral de Milão), os oposicionistas promovem uma grande festa.



Berlusconi transformou as eleições administrativas italianas num verdadeiro plebiscito voltado a aprovar o seu falido e escandaloso governo.



O premier Berlusconi se deu mal. Perdeu não só nas duas principais cidades sob segundo turno, ou seja, Milão e Nápoles. Restou derrotado, também, em Trieste e Cagliari. Em síntese, perdeu de norte a sul do país.



As projeções da Raí, pela Ipr Marketing, apontam Giuliano Pisapia como prefeito eleito, com 55,2% dos votos. Ele derrotou a berlusconiana Letizia Moratti, que era candidata à reeleição e ficou com 44,8% no levantamento da Raí.



O porcentual de erro é estimado, pela Raí, em 4%. Assim, La Moratti, como é chamada, já perdeu.



Em Nápoles, os votos dados no primeiro turno a Mario Marcone (19,1%), migraram para o também oposicionista Luigi di Magistris.



Assim, pela Raí, De Magistris, um juiz licenciado e europarlamentar, será o novo prefeito (sindaco) de Nápoles,com 75% do total de votos válidos.



Berlusconi, para evitar o impacto direto da derrota cumpre agenda em Bucareste (Romênia).



Pano Rápido. Não ocorreu o milagre da Madonina que ocupa a torre mais alta do Duomo de Milão. Só por um milagre Berlusconi, que é milanês e é o mandachuva da equipe de futebol do Milan, venceria.



No momento, Berlusconi entrou em queda livre. E não vai dar para ele dizer que as eleições administrativas são meramente locais, regionais. Isto porque Berlusconi fez delas um plebiscito voltado à sua aprovação como primeiro ministro. Resultado: saiu reprovado.

--Wálter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet