São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Droga. Senador Aécio foge do bafômetro enquanto presidente russo quer sua implantação até nas escolas.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 18 de abril de 2011.

Substituto do bafômetro, pega todas as drogas.



O senador Aécio Neves, que costuma passar os finais de semana no Rio de Janeiro, acaba de dar um péssimo exemplo. Isto ao evitar o etilômetro, na madrugada de domingo e por ocasião de uma blitz no bairro carioca do Leblon.



Entre nós, o etilômetro é conhecido por “bafômetro” em razão de medir o nível de álcool presente no ar expirado pelo motorista suspeito de dirigir em desrespeito à lei e de modo a colocar em risco terceiros.



A recusa, sob a ótica constitucional, foi legítima. Ninguém está obrigado a se auto-acusar, ou seja, produzir prova contra si mesmo.



Eticamente, no entanto, o comportamento do senador foi reprovável. Aécio, como senador da República, rasgou a denominada Lei Seca, de segurança aos cidadãos e dada, em países civilizados, como necessária para evitar acidentes de trânsito.



Aécio Neves já foi até presidente da Câmara de Deputados e, por evidente, teria de dar bom exemplo, ou seja, de que cumpre a lei.



O escapismo apresentado por Aécio, -- já teve a carteira de habilitação apreendida por exame médico vencido e portanto não haveria necessidade de passar pelo bafômetro --, trata-se de leguleio comum a advogados de porta de cadeia. A apreensão da carteira de habilitação não o dispensava do bafômetro, pois as questões são diversas. Uma coisa é a renovação do exame médico outra a suspeita de dirigir alcoolizado.



No caso, restou, perante o cidadão comum, a suspeita de Aécio estar a dirigir com infração à lei.



Mais ainda, na cidade do Rio de Janeiro, o carioca respeita, por compreender a sua importância, a chamada “Lei Seca”. Nas noitadas dos finais de semana com consumo de bebidas alcoólicas, os automóveis são deixados em casa. A quantidade de veículos de praça (táxi) a circular deixa isso bem evidenciado.



Estivesse em Londres, Aécio Neves seria preso em flagrante e a imunidade não seria impeditivo.



Em outros países europeus ocidentais, ele seria obrigado a passar pelo chamado “teste do cotonete” (confira imagem acima), que revela não só uso de álcool mas também de outras drogas proibidas.



Na Europa, o bafômetro já foi “aposentado” faz tempo. E, para a prevenção aos acidentes de trânsito o bafômetro foi substituído por equipamento de testagem por meio da saliva ou suor. E esse equipamento moderno (vide imagem acima) serve para verificar consumo abusivo de álcool e de drogas ilícitas.



Por ironia, no mesmo domingo em que Aécio Neves dava o mal exemplo, o presidente russo, Dmitri Medvedev, anunciava a sua próxima batalha, com bafômetro.



O presidente Dmitri Medvedev, durante a reunião do Conselho de Estado ocorrida na cidade siberiana de Irkutsk, declarou desejar a aprovação do projeto de lei que submeterá os estudantes das escolas secundárias russas a testagem sobe uso de bebidas alcoólicas. Dmitri Medvedev entende importante, para fins preventivos, analisar o ar exalado dos pulmões dos alunos E muitos dos secundaristas deixam as escolas em bicicletas: - “ A situação, infelizmente, é tal que nos leva a seguir essa estrada”.



Pano Rápido: Ignorantia legis neminem excusat.

--Walter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet