São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Preso chefe da torcida organizada do Milan com explosivo e armas. Os Bolsonaros dos estádios italianos.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 02 de abril de 2011.


racismo já marcou presença nos italisnos italianos.


.Chefão da torcida organizada do Milan preso com explosivos e armas pouco antes do início de Milan e Inter. --1. Agentes policiais responsáveis por operações especiais (Digos) acabaram de prender em flagrante delito Marco Righetto, 35 anos, que é o chefão da torcida organizada conhecida por Commando Ultrà Tigre. A mesma e violenta organizada que usava a imagem de Kaká no site-internet do Commando Tigre e que dizia contar com a autorização do craque.



O chefão do Commando Tigre estava no estádio Meazza de Milão onde, às 18 horas ( 13 horas do Brasil), será realizado o clássico Milan x Inter e estará em disputa a liderança da tabela do campeonato italiano.



Para muitas cronistas esportivos, quem vencer será o campeão italiano. No Brasil, não se chegaria a tanto, pois, como se diz “ad nauseam”, o “futebol é uma caixinha de surpresas”.



O capo-ultrà ( chefe de organizada) estava autorizado a ingressar com antecipação e tempo determinado de permanência no estádio. Isto para esticar faixas e cuidar da coreografia. Depois de concluída a montagem coreográfica, Righetto estava obrigado a deixar o estádio e aguardar fora, com os seus comandados, a abertura oficial dos portões.



Enquanto Marco Righetto ocupava a Curva Sul do estádio, a polícia especial, com base em informações do serviço de inteligência voltado a evitar violência nos estádios, realizou uma vistoria no seu automóvel, estacionado próximo ao estádio.



Na vistoria, os policiais da Digo encontraram um explosivo de fabricação artesanal com capacidade, segundo a perícia realizada, para produzir mortes (atenção: mortes e não morte).



Não bastasse, Righetto detinha a posse de quatro facas corto-perfurantes, um taco de baseball e um spray que produz urticária quando em contato com a epiderme.



Preso em flagrante, Righetto vai responder a processo criminal por posse de material explosivo proibido e ciolação da legislação sobre armas.



PANO RÁPIDO. Os ultrà italianos não conseguem, civilizadamente, divertir-se com uma partida esportiva. Por isso, são vigiadíssimos pela polícia. E a vigilância começa pelo controle da venda de ingressos, câmaras de vigilância ambiental espalhadas pelos estádios, etc, etc.



Muitas vezes, a vigilância não consegue conter os Bolsonaros de lá. E gemidos racistas, como o famo “bu..u...u...u”, são ouvidos quando um jogador negro recebe a bola.



Como sabemos, as torcidas organizadas brasileiras, em termos de violência, denigrem, igualmente, a nossa imagem de campeões dos campeões no futebol.

-- Walter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet