São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Kadafi. Os tesouros e a lista secreta do Conselho de Segurança

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 25 de março de 2011.






De Roma, exclusivo para Terra Magazine. --1. Segundo estimativas realizadas pelas Nações Unidas, são abundantes as reservas em lingotes de ouro da ditadura líbia. Chega-se a falar, exageradamente, em 143 toneladas. E tanta riqueza justificaria, por exemplo, os mísseis russos, flagrados em imagens da CNN, do tipo «Sa 24 Grinch»: a Rússia nega ter vendido para a Líbia, mas não nega a matéria da CNN.



Caso sejam negociados todos os lingotes de ouro, por baixo, o raís Kadafi teria à disposição US$6,5 bilhões. E isso será suficiente para Kadafi manter a guerra por um bom tempo.



Essa reserva em ouro não está sob custódia no exterior. Está toda na Líbia, à disposição de Kadafi.



«Sa 24 Grinch» de fabricação russa Lógico, reservas em lugar determinado por Kadafi e desconhecido pelas forças das Nações Unidas envolvidas na operação humanitária denominada operação Odissey Dawn: a operação Odissey Dawn estará sendo coordenada, a partir de domingo, apenas pela Aliança Atlântica (Nato-Otan). E a Nato, como anunciado ontem, irá usar a estratégia que emprega no Afeganistão.



Quando a ditadura líbia negocia a venda de ouro, para contratar mercenários ou pagar traficantes de armas e munições, manda fazê-la no Chade ou em Niger. Assim, caso necessite vender lingotes de ouro para outra finalidade, Kadafi tem portas abertas nos vizinhos Chade e Niger.



--2. Para evitar surpresas, o Conselho de Segurança das Nações possui uma lista secreta que revela ter o Banco Central da Líbia, espalhado entre França, Itália, Grã-Bretanha e EUA, exatos US$100 bilhões.



A lista secreta é minuciosa. São conhecidas todas as aplicações dos chamados fundos líbios soberanos controlados pelo Banco Central. E o Banco Central está sujeito ao raís (chefe, em árabe) Kadafi.



A referida lista secreta foi preparada para proteger o povo líbio, legítimo titular dos valores que estão aplicados.



Como regra, com a queda de um ditador os valores aplicados não são devolvidos ao país, fato caracterizador de apropriação ilegítima. Sani Abacha, narco-ditador da Nigéria e que morreu num bacanal e em razão de overdose de heroína, mantinha fundos em paraísos fiscais do Canal da Mancha e a repatriação para a Nigéria durou anos. Aliás, só foi possível pela intervenção da ONU.



Em razão da cautela do Conselho de Segurança, nenhuma instituição poderá se fazer de desentendida e se apropriar daquilo que pertence aos líbios.



arma russa na posse de Kadafi



--3. Da lista secreta do Conselho de Segurança da ONU consta que o Fundo Monetário Internacional (FMI) mantém em depósito US$2,4 bilhões pertencente à carteira de crédito da Líbia.



--4. Os combates na Líbia prosseguem entre as forças de Kadafi e os rebeldes.



Ontem, um caça francês abateu um avião militar líbio.



A França justificou a ação apontando violação da ‘no-fly zone’, estabelecida com base na Resolução 1973 do Conselho de Segurança da ONU.



Ainda ontem, Ban Ki-moon, secretário geral das Nações Unidas, falou em entrevista coletiva que na próxima reunião do Conselho de Segurança poderão ser determinadas outras sanções contra a Líbia.



Enquanto isso, a Nato se prepara para, no próximo domingo, assumir a coordenação das ações e a Itália foi designada para a fiscalização naval, a evitar bombardeamentos pelas naves militares sob comando de Kadafi.



-- Walter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet