São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Líbia. Alarme falso. Residência de Kadafi destruída. Ditador não desmente informe sobre assassinato do filho Khamis

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 21 de março de 2011.


Khamis, filho de Kadafi, pode ter sido assassinado.
. De Roma.


1. Conforme informamos no início da noite de ontem, os membros da força da coalizão formada pelas Nações Unidas desconfiavam do comunicado de cessar-fogo e de obediência da resolução do Conselho de Segurança assinado pelo chefe da força militar de Kadafi: http://maierovitch.blog.terra.com.br/2011/03/20/cessar-fogo-ordenado-por-kadafi-nova-estrategia-de-kadafi-preocupa-coalizao-ideologo-da-irmandade-muculmana-diz-que-kadafi-nao-representa-o-isla/


Hoje, na parte da manhã, confirmou-se que o comunicado de cessar-fogo era falso. Mais ainda, fora expedido, dado a potência dos bombardeios, para ganhar tempo e o realinhamento das forças militares de Kadafi.


O tirano líbio ficou particularmente irritado quando constatou jatos italianos nos céus de Trípoli a bombardear. Voltou, então, ao discurso de que os italianos eram uns “traidores” e se aproveitaram da Líbia, desde a invasão colonialista de 1911 que durou mais de 30 anos, até os últimos quinze anos quando a Itália recebeu e consumiu gás e petróleo para aquecer as casas dos italianos e mover a sua indústria.


Por outro lado, durou pouco o "cordão humano" formado para abraçar o complexo de Bab al-Aziziya, quartel onde reside Kadafi. Quando o alarme tocou, todos os presentes e circunstantes deixaram o lugar. E a residência de Bab al-Aziziya foi inteiramente destruída. Kadafi, há dias, está em local desconhecido. Ele ocupa um bunker fora da cidade. Em 1986, em represália a ataque terrorista que matou soldados norte-americanos que se divertiam numa discoteca de Berlim, o complexo de Bab al-Aziziya fora bombardeado por ordem do então presidente norte-americano Ronald Reagan: morreu a filha adotiva de Kadafi, de 16 anos, e o pai escapou graças a um aviso do então premiê italiano Bettino Craxi, aquele que foi apanhado por corrupção pela Operação Mãos Limpas e fugiu para a Tunísia, onde morreu anos mais tarde.


Durante anos, Kadafi fez pronunciamentos defronte às áreas danificadas de Babi al-Azizya, que passou a ter valor simbólico. Em razão do bombardeamento de ontem, o complexo restou inteiramente destruído.


2. Outra notícia que circula e ainda não foi desmentida refere-se ao assassinato de Khamis Kadafi, um dos oito filhos do rais. Um piloto que teria passado para a oposição discutiu com Khamis e o matou a tiros no complexo de Bab al-Aziziya que, além de residência oficial, é utilizado como quartel.


3. O ministro de Relações Exteriores da Grã-Bretanha acaba de informar, em entrevista à BBC, que as forças da coalizão não vão invadir nem ocupar a Líbia. Segundo o ministro William Hague, a missão outorgada pelo Conselho de Segurança está restrita ao auxílio humanitário diante dos massacres promovidos pelas forças de Muammar Kadafi.


PANO RÁPIDO. Para Mussa Ibrahim, que virou porta-voz de Kadafi, foi bárbaro o ataque destruidor de Bab al-Aziziya e a Líbia, como Estado-membro da Organização das Nações Unidas, exigirá providências do órgão.


Como se percebe, na Líbia “vale dizer tudo”, pois Kadafi, que agora protesta, não cumpriu o cessar-fogo determinado pelo Conselho de Segurança. Com isso, abriu caminho para o nascimento da coalizão e à implantação da zona de exclusão aérea (no-fly zone).


Como tudo vai terminar, ninguém sabe. Nem se o que dizem é verdade. O Pentágono, por exemplo, jura que Kadafi não é alvo e não existe plano para matá-lo.


Façam as suas apostas.

Wálter Fanganiello Maierovitch


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet