São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Berlusconi. Levantados os pagamentos e presentes às prostitutas.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 19 de fevereiro de 2010.


##foto33319##



--1. Já dá para perceber a razão que levou a Câmara italiana a indeferir, ---pela comissão especial de deputados---, o pedido formulado pela magistratura do Ministério Público e voltado à busca e apreensão de documentos no escritório de Giuseppe Spinelli, contador privado de Silvio Berlusconi.



Spinelli, conforme declarou ao jornal La Repubblica, faz todos os pagamentos de Sílvio Berlusconi. Ele disse que compra passagens, jóias, automóveis, etc. Também revelou que escritura tudo, guarda recibos e notas fiscais e não deixa passar nada. Como se nota, os livros de Spinelli desnudariam as despesas de Berlusconi com garotas de programas, maiores ou menores de idade. E não se trata de invasão de privacidade, pois Berlusconi é réu em processo criminal por desfrutamento de prostituição infantil e concussão (abuso de poder por exigência ilegal, como primeiro-ministro, de libertação de menor custodiada em departamento policial por furto).



Com maioria no Parlamento, o premier Berlusconi consegue barrar todo pedido formulado pela Justiça. A autorização é sempre negada.



Mas, caminhos alternativos e legais são bem conhecidos por um Ministério Público que, anos atrás, promoveu a mundialmente conhecida Operação Mãos Limpas. Por ela, só para recordar, foi condenado o ex-premier Betino Craxi, que fugiu para a Tunísia e morreu anos depois.



Parêntese. Essa mesma Magistratura que processa o premier Berlusconi (são quatro processos em curso por fraude, apropriação indébita, corrupção, abuso de poder e desfrutamento de prostituição infantil) e mostra cumprir o dispositivo constitucional de ser a Justiça igual para todos” . E não se deve olvidar que ela promoveu, pela Operação Mãos Limpas, um saneamento na vida político-partidária italiana (todos os partidos políticos foram extintos em razão do escândalo, com condenações de políticos e empresários). Essa Justiça, pela dupla Lula-Traso Genro foi ofendida e desprezada. Para Lula-Genro ela não tem condições de garantir a integridade física e moral de César Battisti, no caso de extradição desse pluriassassino. Fechado parêntese.



Com relação a Berlusconi, o caminho alternativo, trilhado com sucesso pelo ministério Público, foi levantar, a partir de revendoras de automóveis, notas fiscais de automóveis zero quilômetros dados de presentes às freqüentadoras das festas nas vilas cinematrográficas de Arcore (Milão) e Certosa (Sardenha).



Atenção. Só automóveis novos (0K) e de baixo consumo de combustível foram ofertados por Berlusconi. Apenas dois tipos de automóveis Berlusconi escolheu para presentear as garotas de programa: Smart e Mini. Até agora, está provado que seis garotas de programa receberam automóveis. Até agora, foram identificados seis automóveis.



Além de automóveis, tinham os envelopes, entregues no fim da orgia. Dentro, notas a somar 2 mil euros (cerca de 5,7 mil reais).



Para se ter idéia, a marroquina apelidada Ruby Rubacuore (Ruby rouba-coração) recebeu 187 mil euros, nos três meses que antecederam à sua prisão, com libertação ocorrida pela intervenção de Berlusconi.



A juíza Cristina de Censo, que recebeu a acusação e transformou processualmente Berlusconi em réu, determinou à polícia a apreensão, nas concessionárias, das notas fiscais e, também, das cópias de entradas de cheques expedidos pelo contador Spinelli. Isto na conta-corrente número 0272/40, mantida por uma concessionário de vendas de automóveis junto ao Banco Popolates, agência Segrate de Milão. Para essa conta o contador Spinelli remetia o dinheiro para pagar os automóveis comprados.



Para as garotas do bunga-bunga ( uma fila a imitar composição ferroviária, com paradas a trombar as composições), Berlusconi dava, além do dinheiro do “programa”, jóias. Essas colocadas dentro de estojos decorados com as suas iniciais.



Em síntese, tudo está sendo levantado. Inclusive os pagamentos de passagens aéreas de vários pontos da Itália para a Sardenha, Milão e Roma: as festas em Roma eram na residência oficial do premier, ou seja, no palazzo Grazioli.

--Wálter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet