São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Berlusconi vence no Senado e na Câmara e continua primeiro ministro. Paese delle banane, diz Di Pietro.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 14 de dezembro de 2010.


Berlusconi, quando da votação no Senado



--1.Berlusconi vence a votação na Câmara e no Senado e prossegue primeiro ministro. Vitória por 3 votos.



Como informamos no post de ontem, Berlusconi, no domingo, renasceu das cinzas.



Dado como derrotado na Câmara, o quadro começou a mudar quando Silvano Malfa, do grupo Futuro e Liberdade fundado por Gianfranco Fini (presidente da Câmara), pediu moderação e quis abrir porta para um acordo com o premier Berlusconi.



No próprio domingo, em entrevista ao canal televisivo RAI-3, Fini reagiu e afirmou que o novo grupo (Futuro e Liberdade) votaria contra Berlusconi. E acrescentou, com virulência, que o premier não se demitia para manter suspensos os processos criminais onde é réu.



A indefinição marcou a segunda-feira, onde o premier, conforme rito regimental, discursou no plenário do Senado.



Na Câmara, a tensão estava alta. E aumentou depois de se saber o resultado no Senado, que votou pela continuidade do governo do premier Berlusconi (162 votos x 135, com 11 abstenções).



PANO RÁPIDO. Na queda de braço entre Berlusconi e o recém saído da coalisão governamental, Gianfranco Fini, venceu o premier. Fini foi o grande perdedor. O segundo grande perdedor foi Casini, que deixou Berlusconi para constituir o chamado Terceira Via (Terceiro Pólo).



Hoje, à noite, Berlusconi, com a bola toda e cheio de piadas, se apresentará à reunião do Conselho da Europa.



“Continuaremos a governar para o povo. Os italianos saberão avaliar o mérito e a responsabilidade”, disse Berlusconi no discurso de vencedor na Câmara.




RETROSPECTIVA.<\b>

##foto3858##


--2. Berlusconi vence no Senado e faz piada homofóbica. Prossegue votação da moção de desconfiança na Câmara.<\b>



Até as três grávidas compareceram ao Parlamento para votar (confira post de ontem). No Senado, como era esperado, foi aprovada, por 162 votos, a moção de confiança no governo do premier Silvio Berlusconi. Pela derrubada do governo votaram 135 senadores. Onze deles, embora presentes, não quiseram votar.



Antes da votação no Senado, o portal do jornal La Repubblica publicava uma frase de desrespeito do premier. Dada a situação política difícil, Berlusconi disse que não rejeita nada: - “Não direi não nem a um homem”.



Prossegue a votação na Câmara.



Walter Fanganiello Maierovitch



--3. «PAESE DELLE BANANE» -



-por Antonio di Pietro-.


«Ogni giorno vi sono persone di ogni categoria sociale che protestano e non ne possono più di essere presi in giro da lei e dal suo governo - ha detto il leader del'Idv - . Fuori di qui addirittura i poliziotti hanno protestato, perchè stanchi di pagarsi la benzina per correre appresso ai delinquenti. Fuori di qui ci sono migliaia di studenti e docenti, che non sono delinquenti per il solo fatto che protestano, ma sono giovani disperati a cui avete tolto pure il futuro». Di Pietro ha detto ancora: «Fuori di qui ci sono i lavoratori senza contratto, ricattati dai tanti Marchionni strozzini di turno. Fuori di qui ci sono i precari senza futuro di ogni categoria, fuori di qui non c'è quel paese delle meraviglie che descrivete, ci sono i giovani e i meno giovani che hanno perso il lavoro o non l'hanno mai avuto. Fuori di qui ci sono i cittadini dell'Aquila, terremotati due volte prima dal destino poi dalle sue frottole. Fuori di qui ci sono tante persone bisognose a cui avete tolto la solidarietà e ogni speranza. Voi avete ridotto l'Italia a un paese delle banane. Fuori di qui, prima se ne va meglio è».




Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet