São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Cadeira vazia do Nobel da paz. Sua mensagem fura bloqueio e chega a Oslo.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 11 de dezembro de 2010.


O casal Liu Xiaobo e Liu Xia.





--1. Na China, Liu Xiaobo, --55 anos e vencedor do centenário prêmio Nobel da Paz versão 2010--, está preso e condenado à pena de 11 anos de reclusão.



Ele está condenado por delito de opinião por sentença de 25 de dezembro de 2009. Isto porque divulgou escritos favoráveis à introdução na China de um sistema político democrático.



Como constou do post de 24 de outubro passado, Xiaobo é um pacifista. Professor de estética e literatura chinesa, elaborou a denominada Carta 2008, um documento com críticas ao governo por não permitir exteriorizações de pensamento e por descumprir o disposto no artigo 35 da Constituição da República Popular da China. Referido artigo 35 estabelece: “Os cidadãos gozam da liberdade de expressão, de imprensa, de assembléia, de associação, de passeatas e manifestações” .



Por evidente, o governo chinês não autorizou Liu Xiaobo a viajar a Oslo (Noruega) a fim de receber, ontem, o prêmio.



Ainda mais: a esposa de Liu Xiaobo foi mantida em prisão domiciliar, proibida de se comunicar com o exterior. A meta era evitar que se tornasse porta-voz do marido, por ocasião da outorga do prêmio.



Apesar do bloqueio, a mensagem de Liu Xiaobo se fez ouvir. Ele dedicou o prêmio aos que tombaram na praça da Paz Celestial (Tienanmen) em 1989 e por ocasião de protesto encabeçado por estudantes e trabalhadores contra a corrupção desenfreada na administração pública e a falta de liberdade.



Na penúltima mensagem que conseguiu vazar do cárcere de Jinzhou (Manchúria), Liu Xiabo disse aos dirigentes da China: - “Não tenho inimigos e não conheço o ódio”.



--2. Ontem, em Oslo, a cadeira de Liu Xiaobo, ficou vazia e com um cartão com o seu nome apoiado na almofada. Ao lado estava a cadeira de Thorbjorn Jagland, presidente da Comissão de escolha do Nobel.



Os jornais europeus de hoje destacam a fala da atriz norueguesa Liv Ulmann. Na cerimônia ela leu uma carta que Xiaobo, tempos atrás, escreveu à mulher Liu Xia:

- “Honestidade, responsabilidade e dignidade são os valores da minha vida e você enche de significado cada minuto da minha vida na prisão. Se também eu fosse destruído, reduzido a pó, com as minhas cinzas te abraçaria”.



--3. PANO RÁPIDO: “. . . com as minhas cinzas te abraçaria”. Muitos se acham, mas poucos seres humanos conseguem as condição de “Sal da Terra”.



O prêmio Nobel tem um componente político, sem dúvida. O ano passado erraram ao conferi-lo a Barack Obama, que acabara de assumir a presidência dos EUA.



Esse prêmio já serviu para atacar a aventura norte-americana no Vietnã. Também para atacar Hitler, ao premiar o esquerdista jornalista alemão Carl von Ossietzky, e a então União Soviética ao contemplar o dissidente Andrei Sakharov.



Os narcoditadores da Birmânia ( eles mudaram o nome do país onde a etnia birmana representa cerca de 80% da população) tiveram que engolir a outorga do prêmio à pacifista Aung San Suu Kyi, há pouco libertada.

-- Walter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet