São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Maconha da discórdia. Ornella Vanoni admite ter usado maconha para dormir melhor.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 25 de outubro de 2010.




1. “Uma fumada de maconha? Me faz dormir melhor. Mas, só para dormir e não para viver. Algumas tragadas, experimentei no passado”.



Essa confissão ocorreu numa entrevista de Ornella Vanoni, nascida em Milão em 1934 que é, seguramente, uma das maiores cantoras de música romântica de todos os tempos.



Ornella Vanoni é muito conhecida no Brasil. Em especial, por aqueles que, como o abaixo assinado, já dobraram o Cabo das Tormentas.



Ela gravou com o magistral Toquinho e o genial Vinicius de Moraes. Confira no YouTube :

http://www.youtube.com/watch?v=cUMoIsjbG5s Quando começou, o seu pianista era Oliviero Pluviano. Pluviano virou jornalista e, há mais de 20 anos, é correspondente no Brasil da italiana agência Anza. Pluviano vive em São Paulo e não se divorciou da música e do piano.



A entrevista de Ornella Vanoni agitou a sociedade conservadora europeia e ocupou espaços na RAI (televisão pública) e no canal de Berlusconi: o premiê italiano não tem noção do que seja conflito de interesses e quer mandar na programação da televisão pública.



2. “Uma cretinice da parte da intérprete e não se deve mexer com fogo”, avaliou o clérigo don Mazzi, no programa 24 Mattino, da Rádio 24 e replicado nas redes televisivas italianas.



O clérigo, no entanto, revelou o seu lado hipócrita, com a seguinte frase : “ela não precisava dizer essa cretinice. Bastava me procurar e eu a confessaria”, para perdão dos pecados.



O subsecretário para o tema drogas ilícitas do governo italiano reagiu e afirmou ter ficado indignado. Aliás, ele faz parte do governo Silvio Berlusconi, um premiê que se apresenta, sem corar, como uma das vigas de sustentação da moral católica e conta com o apoio político do papa Ratzinger , que só não lhe dá a hóstia consagrada em razão de ser um divorciado (o segundo divórcio está em tramitação). Graças a Berlusconi, orientador da majoritária bancada parlamentar, a Itália vive o obscurantismo de um país que proíbe experimentos com célula tronco, tudo por pressões vaticanas.



Mas, a declaração da encantadora Ornella Vanoni serviu para mostrar o equívoco dos proibicionistas. Aqueles que consideram alienados todos os fumantes de maconha e criminosas as suas condutas. A ponto de insistirem com a criminalização e com pena de prisão ao usuário de drogas proibidas pelas Convenções das Nações Unidas.



A cantora Ornella Vanoni nunca foi alienada e sua disciplina profissional foi sempre elogiada.

Wálter Fanganiello Maierovitch


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet