São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Trans brasileira Natalia, não quer ser a bola da vez. EStá com medo, depois da morte misteriosa de Brenda, ambas envolvidas no escândalo que derrubou o governador italiano..

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 21 de novembro de 2009.


De Roma.

Natalia, com medo de ser a bola da vez, segundo declarou ao jornal Il Messagero.


Wendell Mendes Paes, apelidado Brenda, tinha 32 anos de idade.


Segundo o exame cadavérico preliminar, a transsexual Brenda morreu asfixiada pela fumaça de incêndio no seu ‘monolocale’. Dormia, quando morreu. Estava sob efeito de droga e embriaguez profunda por álcool. O corpo estava carbonizado.


Também conhecida no trottoir das vias Due Ponti e Acqua Certosa por Brendona ou Ballantynes (se embriagava todas as madrugadas), ela estava com duas malas prontas para retornar ao Brasil. Todos os seus pertences estavam nessas duas malas, encontradas ao lado da porta do seu minúsculo apartamento.


O proprietário do minúsculo apartamento já estava ciente da iminente desocupação e do seu retorno para o Brasil.


Brenda estava com malas prontas porque estava com medo de ser assassinada, conforme afirmaram os cerca de 20 travestis ouvidos ontem pela Esquadra Móvel de Roma e pelo procurador de Justiça Giancarlo Capaldo: na madrugada, alguns se desentenderam enquanto esperavam para serem ouvidos. Em resumo, houve “barraco” no departamento de polícia.


A trans brasileira Brenda, --como a carioca Natalie que aparece no filme a fazer sexo com o então governador da região Lazio (capital, Roma)—também mantinha relacionamento íntimo com Piero Marrazzo, o referido governador. Além disso, fornecia-lhe, nos encontros, cocaína, usada por ambos.


O medo de Brenda não estaria ligado apenas a uma iminente descoberta da sua participação na filmagem da dupla Natalie-Marrazzo e na extorsão feita pelos policiais carabineiros ao então governador.


Seu medo, ----para os investigadores do ROS (grupo especial que apurava atuação da facção casalese da Camorra e numa interceptação telefônica, por acaso, soube da chantagem decorrente da venda do filme)---, decorria do fato de estar para ser revelado, a qualquer momento, três outros vídeos. Este a mostrar transsexuais na cama e a praticar sexo com outras três celebridade italiana.


A respeito, e sabe até a famosa estátua equestre do imperador Marco Aurélio, o trio de celebridades seria formado por um político, um ministro e um jornalista, todos de muito fama.


O ex-governador Marrazzo, que também está com “paura”, internou-se num convento. O nome e localização do convento não é informado nem pela sua família, nem pelo tagarela padre que era o seu orientador espiritual.


Em todos os jornais italianos de hoje, a trans Natalie avisa que está com medo e recorda de duas mortes estranhas. Não quer ser a ‘ bola da vez’.


Natalie, que recebeu autorização para permanecer em Roma até o final do processo (ela e Branda estavam ilegalmente na Itália, há mais de 5 anos), referia-se, ao falar do seu medo, às misteriosas mortes de Giangavino Cafasso e a do trans Brenda.


Parêntese. O cafetão de travestis Giangavino Cafasso foi encontrado morto na véspera da prisão dos quatro policiais que tinham invadido o apartamento de Natalie. Consoante a magistratura do Ministério Público, os policiais extorquiam o governador. E , ainda, negociaram a venda do filme (filamagem realizada com celular) com uma agência de vendas de material publicitário e com a editora do premier Silvio Berlusconi (confira posts neste blog Sem Fronteiras de Terra Magazine). Fechado o parêntese.


Para o procurador de Justiça Capaldo houve homicídio, com relação à trans Brenda.


Ele alerta que o fato de o apartamento estar trancado, sem sinais de arrombamento não quer dizer muito Entre travestis e consoante revelam outros inquéritos apuratórios italianos, é comum emprestar chave, ou seja, o assassino (ou assassinos) pode ter ingressado com cópia da chave da porta de ingresso. E lá encontraram Brenda em sono profundo, pelo efeito de drogas e álcool.


Lembra o procurador Capaldo que o computador de Brenda foi mergulhado num tanque de lavar roupa. A perícia tenta salvar o disco de memória, de computador que não era a prova de água.


No dia do assassinato, o travesti de nome Bárbara informou que a trans Brenda trabalhara até as duas da madrugada. Brenda estava apreensiva e saiu em busca de drogas para se acalmar, já em avançado estado de embriaguez etílica, testemunhou Bárbara.


Durante o trabalho, Branda falava estar com medo, frisou Bárbara para os membros da Esquadra Móvel de Roma. Nas próximas horas, a transssexual Natalie poderá receber proteção policial.


Só não se fala como fazer escolta de alguém que faz trottoir e entra nos carros de clientes, após acerto contratual verbal. Certamente, haverá algum constrangimento. PANO RÁPIDO. Uma coisa é certa e qualquer esfera de cristal revela, ainda que não seja à prova de água. Essa tragédia romana tem como componetes fundamentais, que são : sexo , dinheiro, sangue, políticos e celebridades.


Do além, Nero proporia um novo incêndio.

--Wálter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet