São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Terror.No 11de setembro de 2009, a CIA recebeu 60 mensagens atribuídas a Bin Laden.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 15 de setembro de 2009.

Osama bin Laden

Depois dos covardes ataques de 11 de setembro de 2001, todos os anos, nesse dia de setembro, ocorre uma queda de braço entre os 007 dos serviços secretos ocidentais e os alqaedistas de Osama bin Laden.



Enquanto os 007 fazem de tudo para impedir, no dia 11 de setembro, a veiculação de mensagem de Bin Laden nos sítios filo-alqaedistas ou na rede da Al Jazzera, o lado contrário busca a publicação.



Nos últimos quatro anos, os 007 estão a ganhar a disputa, ou seja, evitam a chegada de mensagem de Bin Laden ou de Al Zawahiri, no dia 11 ou nas vésperas.



Neste 2009, a CIA foi informada de mais de 60 mensagens veículadas no dia 11 de setembro.


Nenhuma delas convenceu e as investigações foram arquivadas. Apenas a veiculada em 13 de setembro, domingo, está a receber atenção e análise. Mesmo que fique confirmado tratar-se da voz de Bin Laden, a mensagem não chegou a tempo, ou seja, no 11 de setembro.



Para os serviços de inteligência, jamais chegará um vídeo de Bin Laden, que não tem interesse em mostrar o seu semblante doente.



Segundo os 007 da CIA, desde a intervenção das tropas aliadas no Afeganistão, em 07 de outubro de 2001, Bin Laden teve o estado de saúde agravado em face das deslocações e da necessidade de realizar hemodiálises. Mostrar o semblante, significaria deixar evidenciado que não viverá por muito tempo.



Por segurança, Bin Laden está separado do egípcio Al Zawahiri, segundo da hieráquia alqaedista.



Na mensagem de áudio acima mencionada, o presumido Osama bin Laden repete velhas conclusões e ameaças: - “Obama não mudou nada, retirem-se do Afeganistão ou os golpearemos”. Mais ainda: “Libertem-se de Israel”.



O “presente” prometido para o Ramadan, em mensagem dissemidada pela internet em 3 de setembro, não chegou no 11 de setembro, data estabelecida.



Esse presente seria um grande ataque terrorista, em alguma parte do mundo, ou até mesmo no Iraque ou no Afeganistão.



A novidade do 11 de setembro foi a confirmação da morte Tahbet bin Laden, irmão de Osama bin Laden.



Tahbet faleceu na Arábia saudita e era um dos 54 filhos de Mohammed bin Laden, que imigrou do Yemen e fez fortuna graças à realeza saudita.



No áudio chamou a atenção o fato de o presumido Osama ter se auto-intitulado “incapaz”, “impotente”, de colocar um ponto final nas guerras no Iraque e no Afeganistão, isto por não ter nada mudado com o novo presidente americano.



O xeque do terror aconselhou o povo norte-americano: - “O tempo chegou para que vocês se libertem do medo e do terrorismo ideológico promovido pelos neoconservadores e pelo lobby de Israel”. Sobre Israel, a mensagem afirma: - “A razão dos nossos dissídios com vocês decorre do suporte que dão ao vosso aliado Israel, que ocupou a Palestina”.



Como um analista político, o presumido Bin Laden concluiu: - “Vocês não se deram conta que a Casa Branca é ocupada por um grupo de pressão. Mais do que combater no Iraque, como sempre quis Bush, vocês devem combater para que a Casa Branca seja libertada”. Na sequência, um conselho e uma ameaça: - “Se vocês colocassem fim ao conflito, isto seria ótimo. Se continuarem, não teremos escolha, senão prosseguir na nossa guerra de resistência, em todos os fronts".



Pano Rápido. A mensagem, de Bin Laden ou de interposta pessoa, mostra que se trata de alguém informado sobre a geopolítica e a opinião pública norte-americana.



A respeito do áudio consta uma significativa observação: -“Se vocês optarem pela salvação por meio do fim das guerras, como mostram as consultas feitas junto à população norte-americana, então também nós estaremos prontos a dar uma resposta".

--Wálter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet