São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Drogas. A terrorista Eta não trafica drogas, diz ministro, que siencia quanto presença da Máfia

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 2 de setembro de 2009.


Os jornais europeus e o jornal O Estado de S.Paulo destacaram a fala do escritor e jornalista Roberto Saviano, autor do magistral livro Gomorra. O livro virou best-seller e levado ao cinema resultou num sucesso de bilheterias, apesar dos “cds piratas”.


O napolitano Saviano, --que se infiltrou na Camorra (nome da potente organização criminosa napolitana)--, mostrou a atuação empresarial e transnacional dessa organização da região da Campania (sul da Itália, com Nápoles como capital regional), depois da abertura dos mercados.



Numa longa entrevista ao jornal El Pais, ontem e depois de ministrar palestra na universidade espanhola Menendez Pelavo, o escritor e jornalista Saviano declarou que o “Eta trafica cocaína para se financiar e atua em coordenação com as Farc e obtém armas e apoio da Camorra napolitana”.



Hoje, veio a resposta do governo espanhol a Saviano.



O ministro do Interior (segurança pública interna), Alfredo Rubalcaba, sustentou, em entrevista coletiva, “que não sabe e não existe nenhuma prova de ligação do Eta com o tráfico de drogas, da qual falara Saviano, na cidade de Santander”.



Não se sabe bem a razão, mas o ministro Rubalca silenciou sobre outras afirmações de Saviano. Por exemplo, de estar a Espanha “infestada” de mafiosos. Mais ainda, “que muitos mafiosos vivem tranquilamente no país Ibérico”.



Acusações sobre tráfico de drogas, algumas reais e outras oportunistas, são espalhadas pelos 007 dos serviços de espionagem, em especial pelos agentes da CIA, que é o principal órgão de espionagem dos EUA.



Para os 007 da CIA, os talebans traficam ópio para manter a insurgência no Afeganistão.



Ontem, conforme adiantou este blog Sem Fronteiras de Terra Magazine, os norte-americanos ficaram sabendo que o futuro vice-presidente do Afeganistão é um potente narcotraficante internacional de ópio. Ele foi agente da Cia, ou seja, da agência de espionagem norte-americana. Pior: ele foi indicado em 2002 pela CIA para ser o ministro da defesa do presidente Karzai. E, na última eleição, os EUA financiaram a chapa de Karzai, sabedores de que o vice é potente traficante de ópio.


Quando as Farc cobravam “taxa-revolucionária” dos plantadores de coca no final dos anos 90 e antes do Plan Colombia, a Cia já espalhava que a organização estava a traficar cocaína. Hoje, as Farcs atuam ligadas aos “cartelitos” colombianos, pois só estes (e não as Farc) conseguem colocar cocaína nos EUA, Europa e Ásia: 80% da cocaína vendida pelo planeta é colombiana.



PANO RÁPIDO. O ministro do Interior da Espanha sabe muito bem porque silenciou sobre a presença de mafiosos no país.



Em dezembro de 2000, por exemplo e quando dos trabalhos que participei e referente à Conveção das Nações Unidas sobre Crime Transnacional (Convenção de Palermo), comentava-se o indeferimento, pela Suprema Corte da Espanha, do pedido de extradição de 12 potentes narcotraficantes pertencentes à máfia.



A Corte da Espanha entendeu que, no processo italiano condenatório, os traficantes mafiosos tinham sido julgados à revelia, pois estavam foragidos. Como não se admite julgamento à revelia na Espanha, negou-se a extradição e foram soltos os mafiosos-traficantes, todos residentes na requintada Costa do Sol.

--Wálter Fanganiello Maierovitch--


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet