São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Afeganistão eleições dequinta feira. Talebans ameaçam dinamitar locais de votação

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 17 de agosto de 2009.

Afegãs, quando aprenderam a votar.


Na próxima quinta-feira, 20 de agosto, serão realizadas eleições no Afeganistão, como mencionado no “post” de domingo deste blog Sem Fronteiras, de Terra Magazine.
Pela constituição em vigor desde 25 de janeiro de 2004, o Afeganistão é uma república islâmica presidencial.
O presidente da república afegã é eleito por mandato de 5 anos e pode ser reeleito uma vez apenas. Hamid Karzai foi designado para assumir o poder em 5 de dezembro de 2001. Foi eleito em 13 de junho de 2002 e reeleito em 9 de outubro de 2004.


Como à luz da Constituição de janeiro de 2004 Karzai só foi eleito uma vez, entendeu-se que poderá disputar um novo mandato.
O mais forte concorrente de Karzai é Abdullah Abdullah, líder do grupo da Aliança Norte, do célebre comandante Massud (Ahmed Shah Massud): Massud era da resistência anti-talibã e acabou dinamitado em setembro de 2001, pouco antes do ataque às torres Gêmeas, pela Al Qaeda de Bin Laden.


Ao todo e para a presidência, disputam 36 candidatos, sendo duas mulheres.


Os dois outros concorrentes expressivos de Karzai, Ramazan Bashardost (deputado e ex-ministro do Planejamento) e Ashraf Ghani (ex-ministro da economia e ex-funcionário do Banco Mundial), não têm nenhuma chance de vitória, consoante conclusão dos analistas internacionais. Caso haja segundo turno, poderão apoiar Abdullah.


O Parlamento afegão é composto por duas câmaras. Na constituição ficou expresso a reserva de cadeiras (1/4) para as mulheres, que também são eleitas por sufrágio universal.


Ontem, os talibãs, por meio de volantes distribuídos nas cidades e aldeias do sul do país, anunciaram à população que dinamitarão os postos de votação.


Segundo analistas, o anúncio tem por objetivo desencorajar os eleitores. Por temor, muita gente poderá ficar em casa, acreditam os talibãs e alguns líderes tribais, chamados “senhores da guerra”, de oposição a Karzai. A maioria do líderes tribais apoia Karzai, que, na última sondagem eleitoral, foi dado como detentor de 45% dos votos.


Pela primeira vez os talibãs fazem esse tipo de ameaça, ou melhor, aviso de que explodirão postos onde estarão instaladas as urnas receptoras de votos.


Vale lembrar que o último censo oficial é de 1979. E deu o país com 13.051.358 habitantes. Em 2006, realizou-se uma estimativa e chegou-se a 28.100.000 habitantes, incluídos refugiados e nômades.


Por estimativa, perto de 6,0 milhões de afegãos fugiram do país por causa do conflito iniciado em outubro de 2001 e que culminou com a queda do regime talibã em 5 de dezembro de 2001. Mas, cerca de 2,7 milhões de afegãos já retornaram ao país, entre 2002 e 2005. Em outras palavras, o colégio eleitoral cresceu em face da última eleição presidencial, realizada em 09 de outubro de 2004.


Neste mês de agosto, os talibãs promoveram vários ataques contra operadores da Força Internacional de Assistência e Segurança (Isaf-NATO). No sábado passado um atentado com carro-bomba matou 7 pessoas e feriu outras 90. Esse atentado se verificou próximo ao quartel-general da NATO, na região mais vigiada de Cabul. A meta era explodir a embaixada dos EUA, próxima 100 metros do lugar da explosão.


Do início deste mês de agosto até domingo passado (16/8/2009) foram mortos 35 membros da Isaf-NATO.


No conflito afegão e a contar de 7 de outubro 2001, — quando as forças armadas dos EUA e os seus aliados da NATO invadiram o país e apearam do governo os talibãs guiados pelo mula Omar–, o número de vítimas fatais chega a 1.312.


PANO RÁPIDO. Qualquer “burca” ou “pipa”, independente da cor, sabem que o governo Bush enviou ao Afeganistão muito dinheiro. A ajuda, no entanto, não reverteu em benefício da população.


As verbas foram desviadas e o presidente Hamid Karzai é apontado como o responsável pela grande corrupção existente no país. O governo Barack Obama só engole Karzai pela absoluta ausência de um outro que aceite o papel de marionete.

–Wálter Fanganiello Maierovitch–

QUADRO INFORMATIVO:

1.número de eleitores inscritos: 16,7 milhões.

2.número de postos para coleta de votos: 6.500

3.eleições provinciais: em disputa estão 420 cadeiras de conselheiros provinciais.

4.segundo turno: eventual segundo turno está designado para aprimeira semana de outubro.

5.resultado do primeiro turno: anúncio oficial programado para 7 de setembro.

6.total de candidatos à presidência: 36 (34 homens e 2 mulheres).

7.organização: os próprios afegãos. Ao contrário das passadas, organizadas pelasforças EUA-NATO-Isaf.

8.volantes com ameaças: além do aviso sobre ataques, os talebans frisam que os votantes serão considerados infiéis, sujeitos à pena de morte.


WFM.


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet