São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

Nobel da Paz volta para prisão domiciliar. China aprova condenação. Rússia adia votação de moção contra a Birmânia.

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 14 de agosto de 2009.



Aung Suu Kyi, –ganhadora do prêmio Nobel da Paz de 1991 e chamada pelo seu povo, respeitosa e carinhosamente, de “A Senhora”–, acaba de deixar o cárcere fechado e de retornar para a sua casa a fim de cumprir a comutada pena de 18 meses de prisão domiciliar.


Até agora, Suu Kyi, –que estava presa pela ditadura quando eleita para ganhar o Nobel da Paz–, permaneceu, ininterruptamente, 14 anos aprisionada, ou seja, privada do seu direito de locomoção.


Como esclarecemos no “post” do dia 11 de agosto (confira abaixo), a condenação de Suu Kyi objetivou impedi-la de fazer pronunciamentos e, também, de participar das eleições que a golpista Junta Militar marcaram para 2010.


Convém frisar, mais uma vez, que a condenação beirou o ridículo. Suu Kyi foi dada como violadora de obrigação de quem se encontra em prisão domiciliar, ou seja, permitiu a presença estranho na residência. Na verdade, tratava-se de um intruso, com problemas mentais, e que invadira a sua casa: “ William Yettaw, –um norte-americano de 53 anos de idade, ex-combatente na Guerra do Vietnã e que está aposentado por problemas mentais–, resolveu atravessar o lago Inya a nado e invadir a casa de Aung Suu Kyi. Sua meta, como adepto da religião mórmon dos EUA, era entregar uma bíblia para Aung Suu Kyi. William nadou 2 km, invadiu a casa e surpreendeu a Nobel com a entrega da bíblia. No dia seguinte à sua aventura, quando estava no aeroporto para retornar aos EUA, foi interrogado pelas autoridades, em atividade rotineira. Outra surpresa: William contou ter conseguido nadar 2 km e logrado entregar uma bíblia à Nobel da Paz. Interrogada sobre o sucedido, Aung San Kyi confirmou o sucedido e frisou nunca ter visto antes o intruso William.” (confira post publicado em 12/8/2009 neste site IBGF).


Enquanto o mundo civilizado se indignava, o governo da China, ontem, emitiu uma nota de apoio às autoridades da Birmânia (Myanmar, nome dado pelos generais golpistas).


Para o governo Chinês, vendedor de armas para a Birmânia e e que junto com o russo dão apoio à ditadura instalada por golpe militar, “ o mundo deveria respeitar a lei de Myanmar”.


O caso da Nobel Suu Kyi foi levado ao Conselho de Segurança da ONU, atualmente sob a presidência da Grã Bretanha. A proposta britânica era de aprovar uma moção contra a Birmânia pela condenação e manutenção da prisão de Suu Kyi.


Quando da colheita dos votos dos membros do Conselho de Segurança, a Rússia pediu adiamento para melhor avaliar a proposta.

–Wálter Fanganiello Maierovitch


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet