São Paulo,  
Busca:   

 

 

Agora

 

IRÃ. Ahmadinejad venceu sem fraude, diz Khmanei na oração da sexta-feira

Por Wálter Fanganiello Maierovitch- Terra Magazine.

IBGF, 19 de junho de 2009.

foto AP: Na oração de sexta, 19 dejunho, Khamanei mantém Ahmanejad na cadeira ao seu lado.

Na oração desta sexta-feira, os iranianos tiveram duas surpresas.
A primeira delas deveu-se ao Guia Supremo, Ali Khamenei, ter assumido a sua condução, mudando anterior programação. A outra surpresa, ficou por conta das suas palavras, no curso da reza: “O povo escolheu aquele que desejava” nas eleições para a presidência da República islâmica.


O líder maior do sistema teocrático iraniano, no poder desde 1989, repetiu o raciocínio do nosso presidente Lula, que saiu em defesa de Ahmadinejad.


Khamenei, sempre nesta sexta-feira e durante a tradicional reza das sextas-feiras, ressaltou, a ecoar as palavras do nosso presidente Lula: “Não houve nenhuma manipulação (referia-se à alegação de fraude). Foram 11 milhões de votos de diferença entre Ahmadinejad e Mousavi. Como pode ter ocorrido manipulação, com tal diferença, manipulação ?”


A manifestação de Khamenei serviu para ungir Ahmadinejad. Um verdadeiro “imprimatur”, para usar um temo ocidental.


Depois dos recados e da confirmação de Ahmadinejad, o ayatolá Khamenei disse que “o Irã precisa de calma. É difícil escolher o caminho justo quando se está agitado”.


A oração foi no pátio externo da Universidade de Teerã, onde os pasdaran e os basij, na segunda e terça passadas, invadiram o alojamento dos estudantes e realizaram prisões.


Ao lado esquerdo de Khamenei estava sentado Ahmadinejad.


Antes do início da cerimônia, uma massa de iranianos, durante 5 minutos, gritou “slogans” em favor da Revolução Islâmica.


Enquanto a cerimônia se desenvolvia no Irã, a ONU, pela palavra de Navi Pillay, que preside o Alto comissariado para os Direitos Humanos, revelou preocupação pelo “número crescente de prisões”.


Para Pillay, não estão claros os motivos que levaram, no Irã, ao encarceramento de um grande número de ativistas de direitos humanos e políticos.


Quanto à União Européia, foi emitida a seguinte nota: “ A União Européia está a acompanhar com preocupação o que ocorre no Irã com relação às manifestações”.


PANO RÀPIDO. Na queda-de-braço entre o Guia Supremo, Ali Khamenei, 69 anos, e os aytolás Akbar Rafsanjani, 67 anos, e Ali Montazeri, 72 anos, o líder maior bateu o martelo.Isto em favor do seu candidato Ahmadinejad. Khamenei foi firme ao afirmar inexistência de fraude e dar recato recomendando aos iranianos o fim das manifestações.


Não se sabe, até agora, se ocorreu um informal acordo, pois, situação e oposição, são peças de uma mesma engrenagem.


Hoje, os jornais do mundo inteiro noticiaram que o Conselhos dos Guardiões promoverá, amanha, um encontros com os candidatos de oposição.


Pela fala de hoje Khamenei, no encontro para a oração de sexta-feira, parece que o Conselho dos Guardiões, amanhã, imporá um silêncio obsequioso (estilo código canônico) aos perdedores, em especial Mosavi e os seus dois aytolás sustentadores.

–Wálter Fanganiello Maierovitch–


Assuntos Relacionados
© 2004 IBGF - Todos os direitos reservados - Produzido por Ghost Planet